5 opções de investimentos melhores que a poupança

icone calendario19.11.2015 - 15:21

Quem guarda dinheiro sonha que ele se multiplique. Para isso acontecer é necessário aplicá-lo da melhor forma, caso contrário ele renderá muito menos que o esperado. O investimento mais comum entre os brasileiros sempre foi a caderneta de poupança, mas ultimamente ela tem decepcionado muita gente. Especialistas explicam que isso aconteceu porque o rendimento da poupança ficou abaixo da inflação. A alternativa nesse momento, então, é investir em títulos públicos que acompanham a taxa Selic, a taxa de juros básica da economia.

Michael Viriato, coordenador do Laboratório de Finanças do Insper e Marcos Silvestre, educador financeiro, selecionaram cinco opções de investimentos melhores que a poupança: Tesouro Direto, LCIs e LCAs, CDB, Fundos de Renda Fixa e Previdência Privada. Veja a seguir.

 

1. Tesouro Direto

Segundo a BM&FBovespa, o tesouro direto é um investimento de renda fixa para quem busca tranquilidade e segurança. Os títulos são emitidos pelo Governo e podem seguir a taxa Selic, a inflação ou uma taxa previamente acordada (títulos prefixados).

Leia o artigo: Tesouro Direto: entenda o que é e como funciona

 

2. LCI (Letra de Crédito Imobiliário) e LCA (Letra de Crédito do Agronegócio)

Segundo o site Infomoney, esses são dois tipos de investimento em renda fixa isentos de Imposto de Renda que costumam garantir retornos superiores ao da caderneta de poupança. A característica desses títulos é usar um financiamento imobiliários ou agrícola como garantia. Segundo os especialistas, há uma desvantagem nesse tipo de investimento: é impossível fazer retirada antes do prazo da data do resgate que, segundo a Cetip, pode variar entre 90 dias e 3 anos.

 

3. CDB (Certificado de Depósito Bancário)

Segundo o InvestPedia, o CDB é um título privado, bastante popular, emitido pelos bancos e vendido aos clientes para captação de recursos. Nesse tipo de investimento, o percentual que será pago pode variar de banco para banco. Segundo os especialistas, os bancos maiores tendem a dar mais “segurança”. O CDB possui uma proteção do Fundo Garantidor de Crédito para o caso de quebra da instituição. Essa proteção é no valor de 250 mil, então o recomendado é investir dentro desse valor.

 investimento

4. Fundos de Renda Fixa

Rafael Seabra explica esse investimento de forma simples: Renda Fixa é o tipo de investimento que possui uma remuneração ou um retorno de capital investido dimensionado no momento da aplicação. “Para investir em fundos, a dica é olhar a taxa de administração. Essa taxa incide diretamente sobre o patrimônio”, afirmam os especialistas da UOL. O recomendado é procurar fundos com taxas de administração inferior a 1%.

 

5. Previdência Privada

Previdência Privada é uma forma de seguro contratado para garantir uma renda ao comprador ou seu beneficiário. Esse é um dos investimentos melhores que a poupança para quem pretende reservar o dinheiro para a aposentadoria. Uma vantagem é que o desconto do Imposto de Renda é feito somente na época do resgate. De qualquer forma é preciso ficar atento às taxas de administração e outras que podem ficar caras demais.

 

Investimentos e carreira

Esse podem ser bons investimentos para seu dinheiro, mas se você se interessa pela área de finanças também deve pensar em investir na sua carreira. Profissões ligadas à gestão do mercado financeiro estão entre as mais promissoras para os próximos anos.

Leia o artigo: Saiba quais são as oportunidades profissionais para a área de finanças

Se você é graduado, conheça o MBA em Finanças da Faculdade AIEC. O curso facilita a obtenção das certificações profissionais da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais – ANBIMA.

 

logo-aiec-facebookAIEC, o único sistema de ensino a distância com qualidade superior ao presencial.

Conheça nossos cursos clicando aqui.

 

 

E então, quais dos investimentos melhores que a poupança você vai escolher? Conte para nós. Deixe sua mensagem aqui no Blog ou entre em contato conosco no Facebook.

 

Fontes: Uol | Quero Ficar Rico | InvestPedia | Infomoney | BM&FBovespa