Microfone

Comunicação qualificada

icone calendario16.04.2014 - 13:13

Na sociedade atual, em que tudo é comunicação, é preciso uma mediação qualificada para que ela seja eficaz, eficiente e efetiva. Quem explica mais sobre isso é Paulo Nassar, presidente da Associação Brasileira de Comunicação Empresarial (Aberje) e professor-doutor da Escola de Comunicações e Artes (ECA) da Universidade de São Paulo (USP).

Em entrevista, Nassar fala dos desafios desses profissionais de comunicação na nova sociedade. É preciso que comunicadores conheçam o negócio da empresa, e também a realidade das audiências internas, para que a realidade comunicacional seja atendida. “Os públicos internos são expostos a tanta informação que é preciso haver aparatos organizacionais que façam essa interpretação e distinção sobre o que é estratégico para o universo da empresa e o universo social”, diz Nassar.

É preciso ter excelência para se comunicar com acionistas, investidores e imprensa, hoje a comunicação faz parte do que é chamado de relacionamentos excelentes organizacionais e essa excelência passa por uma profissionalização da comunicação. O primeiro desafio é ter comunicadores que estejam à altura, eles precisam falar a linguagem da organização, que passa por todas as áreas. Um profissional que esteja convivendo, pensando, estruturando o que é denominada a política organizacional, atuando em níveis de planejamento e operação.

Um grande desafio hoje é trabalhar uma comunicação que não seja só quantitativa, o comunicador tem de ser alguém que consiga influenciar a empresa para um olhar mais qualitativo. “Aí estamos falando de sustentabilidade, de gente, do social, do cultural, do ambiental, tecnológico, político, de todas as dimensões. É um novo tempo, realmente de mudança, as empresas precisam aprender a valorizar principalmente o humano, o intangível, o simbólico, tudo aquilo que acaba, hoje, criando valor”, completa.

Existe hoje uma realidade em que as organizações têm muito mais impacto nos âmbitos social, ambiental, econômico e cultural da sociedade. As ações organizacionais estão o tempo todo gerando controvérsias, inúmeros pontos de vista, e isso é uma questão comunicacional também. A empresa deve conversar não só com o consumidor, mas com toda a comunidade, hoje quando a sociedade olha um produto ela quer saber como ele foi feito, quais os recursos usados, qual o impacto após a utilização.

Com isso a comunicação ganha outra dimensão, e a comunicação empresarial, que já foi o “patinho feio”, transforma-se em cisne, deixando de trabalhar dimensões extremamente operacionais, e não fundamentais ao universo organizacional.

 

Fonte de pesquisa: Revista Melhor