Conheça os erros mais comuns entre empreendedores iniciantes

icone calendario09.05.2017 - 16:50

Segundo dados da nova pesquisa Global Entrepreneurship Monitor (GEM), feita no Brasil pelo Sebrae e pelo Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade (IBQP), na comparação mundial, o Brasil se destaca com a maior taxa de empreendedorismo, quase 8 pontos porcentuais à frente da China, o segundo colocado, com taxa de 26,7%. O número de empreendedores entre a população adulta no país é também superior ao dos Estados Unidos, Reino Unido, Japão e França. Contudo, há um outro dado importante obtido através de pesquisa do IBGE de setembro de 2016: de cada 10 negócios abertos no Brasil, 6 fecham antes de completar 5 anos.

Pensando nisso, Erik Penna, palestrante, especialista em vendas com qualificação internacional, consultor e autor de livros selecionou sete dicas que podem ajudar empreendedores a não cometerem erros fatais para o negócio. Veja a seguir.

 

1- Plano de negócios

Muitos empreendedores dão pouca importância ao Plano de Negócios e deixam, por exemplo, de pesquisar o mercado, as ações da concorrência e não estabelecem objetivos bem definidos.

DICA do especialista: “antes de abrir as portas, faça uma pesquisa criteriosa sobre tudo que cerca o negócio e trace metas quantitativas claras para não começar com o pé esquerdo”.

 

2- Clientes

O cliente deve ser o maior foco do negócio e é necessário pensar muito sobre como conquista-lo. Não planejar a comercialização costuma ser um erro comum. Uma coisa é ter uma boa ideia, outra coisa é saber como encontrar o cliente. A escassez de clientes costuma ser fatal para qualquer negócio.

DICA do especialista: “se o cliente não vem, não fique esperando, seja proativo e vá em busca dele. Distribua panfletos, promova eventos, faça parcerias, divulgue na internet, visite empresas e órgãos públicos. É preciso ‘cacarejar’. Não adianta colocar um outdoor no porão. Faça os outros descobrirem seu ponto de venda.

 

3- Finanças

Misturar as contas da empresa com as finanças pessoais é perigoso e pode ser um tiro no pé. Colocar tudo na mesma gaveta é um perigo enorme e é mais comum do que se imagina.

DICA do especialista: “separe as contas. Crie um fluxo de caixa pessoal, outro da empresa e uma planilha relacionando todas as contas a pagar e receitas. Corte seus custos. E, a partir daí, vá renegociar as dívidas com as instituições financeiras e fornecedores

 

4- Burocracia

Que o Brasil tem muita burocracia não é nenhuma novidade e muitas vezes o fato de não estudar o melhor regime tributário, não saber as obrigações fiscais a serem cumpridas e deixar de lado alguns controles internos pode realmente levar o negócio para o buraco.

DICA do especialista: “identificar o melhor tipo de regime tributário para o negócio, saber os impostos a pagar e incluir isso no cálculo de custo do produto, para trabalhar pagando o menos possível de impostos, mas dentro da lei. E, providenciar alguns relatórios com os registros de entradas e saídas de estoque e recursos é algo primordial, pois isso poderá nortear para as decisões e o rumo do negócio

 

5- Capacitação

Nunca pense que não há mais nada para se aprender. Não reservar um tempo para a melhora contínua é perigoso. Aprender com os próprios erros custa caro e, ás vezes, quando se percebe é tarde demais.

DICA do especialista: “qualificação própria e da sua equipe. Participe de cursos e treinamentos de temas como gestão, vendas, finanças, assim, você se capacita e aprende com os erros dos outros. Isso é mais fácil e barato.

 

6- Diferencial

O pequeno empreendedor fica tão envolvido na correria cotidiana, só dedicando tempo para as atividades operacionais, que normalmente se esquece das ações estratégicas da empresa. Essa não é uma parte fácil, mas pode custar a longevidade da empresa.

DICA do especialista: “reserve um tempo para pensar no futuro do seu negócio, mesmo que seja 30 minutos por semana, mas pare para refletir sobre qual será sua próxima inovação e diferencial perante a concorrência.

 

7- Mitos

Não se iluda achando que vai trabalhar menos e que não terá patrão. Tem sim, o cliente é o patrão do empresário e ele é muito exigente. Cuidado, às vezes, ele não perdoa uma única falha.

DICA do especialista: “se prepare para trabalhar muito, mas é extremamente motivador e recompensador perceber os resultados aparecerem. Esse é o grande gás do empreendedor, mudar a vida dele e a dos outros para melhor.

 

AIEC, o único sistema de ensino a distância com qualidade superior ao presencial.

Conheça nossos cursos, clicando aqui.

 

 

E então, está preparando para se tornar um empreendedor? Conte para nós! Deixe seu comentário aqui no Blog da AIEC ou entre em contato conosco no Facebook  ou pelo e-mail atendimento@aiec.br

 

Fonte: Administradores e Exame [com adaptações].