Mercado de capitais: entenda o que é e como funciona o sistema

icone calendario30.08.2013 - 08:38

Quem possui algum tipo de reserva econômica e deseja aplicar o dinheiro em busca de rentabilidade e segurança financeira deve compreender melhor o mercado de capitais. E, para participar desse mercado, não é necessário possuir uma alta quantia. Segundo a BM&F Bovespa, qualquer pessoa que tenha uma poupança (por menor que seja seu valor) ou uma disponibilidade financeira pode efetuar um investimento. Conheça mais sobre o mercado de capitais e saiba como investir o seu dinheiro.

O que é o mercado de capitais?

O mercado de capitais é um sistema de distribuição de valores mobiliários que visa proporcionar liquidez aos títulos de emissão de empresas e viabilizar seu processo de capitalização. É constituído pelas bolsas, corretoras e outras instituições financeiras autorizadas. Abrange ainda as negociações com direitos e recibos de subscrição de valores mobiliários, certificados de depósitos de ações e demais derivativos autorizados à negociação.

 

Como surgiu?

Com o processo de globalização, que resultou em intenso intercâmbio entre os países, o mercado acionário adquiriu crescente importância no cenário financeiro internacional. Seguindo essa tendência, os países em desenvolvimento procuram abrir suas economias para poder receber investimentos externos. Assim, quanto mais desenvolvida é uma economia, mais ativo é o seu mercado de capitais.

 

Como funciona esse mercado?

O Sistema Financeiro Nacional é composto de instituições responsáveis pela captação de recursos financeiros, pela distribuição e circulação de valores e pela regulação desse processo. O Conselho Monetário Nacional (CMN), seu organismo maior, presidido pelo ministro da Fazenda, é quem define as diretrizes de atuação do sistema. Diretamente ligados a ele estão o Banco Central do Brasil, que atua como seu órgão executivo, e a Comissão de Valores Mobiliários (CVM), que responde pela regulamentação e fomento do mercado de valores mobiliários (de bolsa e de balcão).

 

O que é necessário para investir no mercado de capitais? Quem pode investir?

Os recursos necessários para uma aplicação provêm da parcela não consumida da renda, à qual se dá o nome de poupança. Qualquer pessoa que tenha uma poupança (por menor que seja seu valor) ou uma disponibilidade financeira pode efetuar um investimento, esperando obter: segurança – reserva para qualquer despesa imprevista e uma garantia para o futuro; rentabilidade – boa remuneração; valorização – crescimento do capital empregado; proteção – defesa contra eventual desvalorização do dinheiro; desenvolvimento econômico – oportunidade de associação com empresas dinâmicas; liquidez – rápida disponibilidade do dinheiro aplicado.

 

Como investir e operar no mercado de capitais?

À medida que cresce o nível de poupança, maior é a disponibilidade para investir. A poupança individual e a poupança das empresas (lucros) constituem a fonte principal do financiamento dos investimentos de um país. Esses investimentos são o motor do crescimento econômico, que, por sua vez, gera aumento de renda com consequente aumento da poupança e do investimento. E assim por diante. Assim é o esquema da circulação de capital presente no processo de desenvolvimento econômico. À medida que se expandem, as empresas necessitam de mais e mais recursos que podem ser obtidos por meio de: empréstimos de terceiros; reinvestimentos de lucros; e participação de acionistas.

 

Por que investir no mercado? Quais são os benefícios?

Todo investidor busca a otimização de três aspectos básicos em um investimento: retorno, prazo e proteção. Ao avaliá-lo, portanto, deve estimar sua rentabilidade, liquidez e grau de risco. A rentabilidade está sempre diretamente relacionada ao risco. Cabe ao investidor definir o nível de risco que está disposto a correr em função de obter maior ou menor lucratividade. Entre as opções destacam-se investimentos imobiliários e investimento em títulos.

 

Como é o curso de MBA em Finanças da AIEC? Qual o diferencial?

O MBA em Finanças da Faculdade AIEC tem o objetivo de capacitar profissionais para atuar na área financeira como gestores de fundos e de carteiras, executivos de empresas e de bancos e  consultores de investimentos. O curso também facilita a obtenção das certificações profissionais da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiros e de Capitais – ANBIMA. Entre as disciplinas abordadas durante o curso, destacam-se Contabilidade Avançada, Conceitos Econômicos e Financeiros, Instrumentos de Renda Fixa, Planejamento e Gestão Orçamentária e Finanças Públicas. Conheça mais sobre o MBA em Finanças da Faculdade AIEC.

Fonte: BM&F