Frustração

Receita para o insucesso das micro e pequenas empresas

icone calendario15.05.2014 - 10:13

Consultor empresarial compartilha experiência no acompanhamento de negócios que não tiveram êxito e destaca pontos em comum entre esses empresários.

 

Os “segredos do sucesso” para micro e pequenas empresas quase sempre são apresentados como pontos positivos, que podem servir de norte para empreendedores que estão começando. Mas, dessa vez, vamos nos atentar ao erros mais comuns, evitando assim cometê-los. O economista, professor e consultor em Planejamento Estratégico, mestre em Organizações e Sustentabilidade, Rafael Tortato, é quem dá as dicas.

Primeiramente, o consultor lembra que “não é possível especificar as causas que determinem o insucesso de um negócio”, mas utilizando seus quinze anos de experiência ele relatou alguns pontos comuns entre os empreendedores que tiveram dificuldades ou fecharam seus negócios.

 

Incompreensão do motivo para empreender

A maior parte das pessoas decidem empreender por necessidade ou oportunidade. Você conhece alguém que, após a graduação, teve dificuldades em ingressar no mercado de trabalho ou perdeu o emprego e resolveu criar um para si? Esses são os motivos mais comuns para a criação de uma micro ou pequena empresa. Contudo, o consultor explica que é necessário entender a verdadeira motivação que se tem ao criar o negócio. O correto é empreender quando se identifica uma boa oportunidade ou até mesmo criar essa oportunidade.

 

Recursos Escassos

“Arriscar e não ter controle sobre todas as variáveis fazem parte de todo e qualquer empreendimento”, afirma Rafael. Muitas vezes o empreendedor só começa a se preocupar com os recursos que serão necessários quando já está no decorrer do caminho. A falta de planejamento pode, por exemplo, levá-lo a recorrer a financiamentos para capital de giro, atitude que, segundo ele, pode ser considerada quase como um suicídio. Além disso, os recursos humanos também são importantíssimos e não devem ser colocados em segundo plano.

 

Falta de conhecimento

A atividade do negócio e sua dinâmica de mercado, a legislação, os tributos, os recursos humanos e tudo o que envolver o negócio devem ser bem compreendidos pelo empreendedor. É necessário que o negócio se sustente não somente no próprio dono, mas também obtenha conhecimentos complementares que dificilmente estarão concentrados na mesma pessoa.

 

Percepção equivocada sobre o cliente

Todos nós, como consumidores, gostamos de ser bem atendidos, não é verdade? Muitas vezes esse é um erro comum e grave cometido pelos empreendedores. Achar que o cliente quer ser atendido exatamente como você gostaria pode ser um equívoco. As pessoas são diferentes, tem gostos e comportamentos diferentes. É necessário entender que o cliente é uma fonte de soluções em todos os sentidos e ele não deve ser visto como “o causador de problemas”.

 

Má escolha de colaboradores

“É como na construção de um time de futebol, sempre começamos a escolha pelos melhores jogadores e fazemos o possível para tê-los do nosso lado”, afirma o consultor ressaltando que o colaborador não deve ser um “clone” do próprio empreendedor. É necessário agregar os conhecimentos e sempre considerar que é preciso melhorar.

 

Essas são apenas algumas dicas oferecidas por Rafael Tortato. Você pode ver outras e mais detalhes de cada uma na edição nº 14 da Revista Ideias em Gestão. Acesse o artigo na íntegra clicando aqui.

Empreendedores de sucesso fizeram parte da história da Faculdade AIEC. Eles planejaram e conduziram seus negócios investindo em conhecimento. Conheça a história de alguns deles aqui mesmo, no Blog da AIEC. Acesse a categoria Histórias de Sucesso.