Selos verdes contribuem para adoção de práticas sustentáveis

icone calendario23.10.2013 - 09:26

A sustentabilidade tem ganhado cada vez mais espaço dentro das empresas. Hoje, muitos consumidores se preocupam com o meio ambiente e optam por escolher produtos e serviços que sejam ecologicamente corretos. Por isso, a tendência é que as empresas passem a investir em modelos de negócios sustentáveis. Para que o consumidor tenha conhecimento de quais empresas se importam com o tema sustentabilidade, há diversos selos que atestam a preocupação com questões ambientais e aproveitamento de recursos.

 

Os selos verdes identificam que o produto ou serviço ofertado, em relação aos similares, causa menor impacto ao meio ambiente, o que pode ser uma vantagem competitiva para muitas empresas. Alguns destes selos são fornecidos pelo próprio fabricante, o que nem sempre caracteriza uma informação verdadeira. Outros, no entanto, são concedidos por organismos certificadores que fiscalizam e comprovam as informações. Entre os selos mais importantes do país, podemos destacar FSC, Procel, Sustentax, Selo Casa Azul e Selo Verde CNDA.

Os selos verdes identificam que o produto ou serviço ofertado causa menor impacto ao meio ambiente.

Os selos verdes identificam que o produto ou serviço ofertado causa menor impacto ao meio ambiente.

O FSC (Forest Stewardship Council) ou Conselho de Manejo Florestal, em português, é o selo mais reconhecido em todo o mundo, com presença em mais de 75 países e continentes. Criado como o resultado de uma iniciativa para a conservação ambiental e desenvolvimento sustentável de florestas do mundo inteiro, o FSC atua desenvolvendo princípios e critérios para certificação, credenciando organizações certificadoras especializadas e independentes e apoiando o desenvolvimento de padrões nacionais e regionais de manejo florestal.

 

Desenvolvido e concedido pelo Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica e coordenado pelo Ministério de Minas e Energia, o selo Procel tem como objetivo orientar o consumidor no ato da compra, indicando os produtos que apresentam os melhores níveis de eficiência energética dentro de cada categoria, proporcionando economia na conta de energia elétrica. Além disso, o selo estimula a fabricação de produtos mais eficientes, o que contribui com a preservação do meio ambiente.

 

Já o Sustentax tem o propósito de ajudar os consumidores na identificação de produtos, materiais, equipamentos e serviços sustentáveis. Para conceder o selo, alguns critérios são analisados, como salubridade, qualidade, responsabilidade social, responsabilidade ambiental, economia, segurança, comunicação com o consumidor e
regularização jurídico-fiscal.

 

Desenvolvido pela Caixa, o Selo Casa Azul é o primeiro sistema de classificação da sustentabilidade de projetos habitacionais ofertado no Brasil e desenvolvido para a realidade da construção habitacional brasileira. A finalidade do selo é reconhecer projetos habitacionais que demonstram suas contribuições para redução dos impactos ambientais.

 

O Selo Verde do Conselho Nacional de Defesa Ambiental é a ecoetiqueta que atesta a qualidade ecológica e socioambiental do produto ou serviço, com o apoio da sociedade civil. Para garantir o selo, as empresas precisam comprovar, periodicamente, por meio de laudos técnicos, que seus ciclos de vida são amigáveis para o planeta e a vida que nele habita.

 

Fonte: Green Nation/ Mundo Sebrae/ WWF/ CNDA/ Caixa