Teoria Motivacional de Maslow

icone calendario27.02.2014 - 15:56

Você já ouviu falar da Teoria Motivacional de Maslow? O psicólogo americano Abraham H. Maslow desenvolveu uma teoria que demonstra que um indivíduo procura satisfazer suas necessidades dentro de uma sequência lógica, uma espécie de hierarquia, em que as necessidades de nível mais baixo dominam o comportamento do indivíduo até estarem suficientemente satisfeitas, quando então entra em ação outra necessidade de nível mais elevado.

A motivação, para Maslow, é conceituada como:

“As forças internas, conscientes ou inconscientes, que levam o indivíduo a determinado comportamento. Essas forças são denominadas necessidades ou motivos.”

A incapacidade do indivíduo de satisfazer uma dessas necessidades aumenta sua motivação para satisfazê-la, ou seja, a pessoa aumentará seu esforço para satisfazer uma necessidade insatisfeita. Caso todo o esforço não a leve a atingir a satisfação, ela ficará frustrada. Por outro lado, quando a necessidade é satisfeita, cessa seu efeito sobre o organismo e aumenta a motivação por outra necessidade de nível superior.

A hierarquia de necessidades de Maslow sugere que as cinco necessidades básicas do ser humano estão organizadas em níveis de importância que as dividem em dois tipos:

Primárias: instintivas e vinculadas existência física da pessoa, comum aos animais, como as necessidades fisiológicas e de segurança.

Secundárias: típicas do ser humano e decorrentes de seu processo de aprendizagem e socialização, como as necessidades sociais, de estima e de autorrealização.

As necessidades são:

– Fisiológicas: relacionadas aos impulsos básicos de sobrevivência como alimentação, bebida, repouso, sexo, abrigo, etc… Quando há insatisfação de todas as necessidades, são as fisiológicas que exercem maior pressão sobre o indivíduo.

– Segurança: relacionadas à necessidade de se sentir seguro e livre de ameaças, perigos, doenças, desemprego, etc. Quando insatisfeitas essas necessidades o indivíduo entre num estado de emergência para satisfazê-las.

– Social: necessidade de pertencer a um grupo social, de amor, de associação, de participação, de afeição e amizade. Quando não estão satisfeitas, levam à solidão e à hostilidade para com os outros.

– De estima: relacionadas ao status e à maneira pela qual o indivíduo se vê, sua autoconfiança, independência e autonomia. Quando insatisfeitas podem produzir sentimentos de inferioridade e fraqueza.

– De autorrealização: é a necessidade interior que o indivíduo sente de atingir seu potencial mais elevado. Refere-se a maximização das aptidões e capacidades, chegar ao ápice, ser mais do que é, ser tudo o que pode ser.

  Pirâmide de Maslow

O ponto de partida da Teoria Motivacional de Maslow é a indicação que estas necessidades estão ordenadas em forma de pirâmide que indica a prioridade e o grau de importância de cada uma delas sobre as outras. Ele sugere que somente poucas pessoas privilegiadas conseguem chegar ao topo da pirâmide e serem fortemente motivadas pelas necessidades de nível mais alto como de autorrealização. Para ele, muitas outras pessoas continuam movidas por suas necessidades primárias, sem conseguir satisfazê-las adequadamente.

O ponto relevante no trabalho de Maslow foi seu interesse no desenvolvimento das pessoas a partir da identificação das necessidades humanas e como elas podem ser satisfeitas, ajudando os administradores e entender melhor as pessoas com quem trabalham a fim de fornecer-lhe os incentivos e alicerces adequados para que possam produzir adequadamente e desenvolver todo o seu potencial.

Fonte: Material de estudo AIEC