5 erros de português que você não cometerá mais

icone calendario11.09.2014 - 10:45

No mercado de trabalho a boa comunicação é essencial e na hora de escrever é preciso estar atento.

portugues+1

Quem nunca teve dúvida sobre a grafia correta de uma palavra? Mesmo os que estudam a Língua Portuguesa frequentemente estão sujeitos a ter que consultar um livro de gramática para esclarecer certas dúvidas, visto que nosso idioma é complexo e cheio de variações.

Dica

Tenha o hábito de consultar um dicionário on-line de português antes de usar palavras que você não tem certeza de como se escreve. Podemos citar como exemplo o Priberam que, além do significado da palavra, também a contextualiza numa frase e mostra conjugação e variações dela.

Aulas de português, de leitura e interpretação de texto também são uma boa opção. Mas para te ajudar a não cometer erros de português frequentes no mundo corporativo, o Blog da AIEC selecionou algumas palavras e expressões que costumam nos deixar em dúvida.

 

1. Para eu ou Para mim

Lembre-se: é comum usarmos a expressão para mim e raramente lembramos de usar para eu. Contudo, cada uma dessas expressões deve ser usada no momento certo. Para te ajudar a compreender, lembre-se que sempre ao se referir a uma ação do sujeito devemos usar para eu.

Para não esquecer, algumas pessoas costumam lembrar de uma “frase feita”: “mim não faz nada”. Com isso recordamos que em ações usamos eu e não mim.

Veja no exemplo a seguir:

 

Incorreto: O chefe pediu para mim resolver o problema.

Correto: O chefe pediu para eu resolver o problema.

 

Entretanto, os pronomes pessoais oblíquos tônicos são sempre precedidos de uma preposição e devem ser usados quando, na frase, o substantivo que substituem tem função de objeto indireto. Assim, a expressão para mim deverá ser usada quando assume a função de objeto indireto.

Incorreto: Esse pijama é para eu e não para minha irmã.

Correto: Esse pijama é para mim e não para minha irmã.

 

Portanto:

Correto: Vocês podem fazer isso para mim?

Correto: Você comprou este caderno para mim?

2. Cumprimento ou Comprimento

Lembre-se: a palavra comprimento é sinônimo de distância, extensão, tamanho, dimensão. Já a palavra cumprimento refere-se à ação de cumprimentar. Como sinônimo podemos citar a felicitação, congratulação e parabéns.

 

Exemplo 1: O supervisor pediu que eu verificasse o comprimento desta mesa. (correto)

Exemplo 2: Faço questão de cumprimentar a todos e desejar um bom dia de trabalho. (correto)

 

3. Agente ou A gente

Lembre-se: a revista Exame explica que agente é um substantivo comum e se refere à profissão de alguém e a gente é uma locução que equivale à palavra nós e deve ser conjugada na terceira pessoa do singular.

 

Incorreto: Agente marcou a reunião para amanhã.

Correto: A gente marcou a reunião para amanhã.

 

Incorreto: Contratamos um a gente de turismo para programar a viagem.

Correto: Contratamos um agente de turismo para programar a viagem.

 

4. Com certeza

Lembre-se: infelizmente esse ainda é um erro comum. Algumas pessoas costumam escrever “concerteza” ou ainda “com certesa” ao invés da forma correta que é “com certeza” separado e com “z”.

 

Incorreto: Concerteza irei trabalhar amanhã.

Correto: Com certeza irei trabalhar amanhã.

 

5. Trás ou Traz

Lembre-se: Traz com “z” e sem acento é conjugação do verbo trazer na 3ª pessoa do singular do presente do indicativo e Trás com “s” e com acento é um advérbio de lugar (parte posterior).

 

Exemplo 1: O dinheiro não traz felicidade (correto)

Exemplo 2: Tome uma decisão e não olhe para trás. (correto)

 

Essas são dúvidas simples que podem ser sanadas com uma pesquisa. Mas, no ambiente de trabalho, podemos esbarrar em dificuldades mais complexas que podem comprometer nosso desenvolvimento. Pensando nessa necessidade e também nos alunos que buscam melhorar seu desempenho acadêmico, a Faculdade AIEC oferece o Curso de Extensão Leitura e Interpretação de Texto. Saiba mais sobre ele e inscreva-se, clicando aqui.

 

Fonte: Exame.com e Dúvidas de Português.