5 filmes com lições de vida importantes

icone calendario24.07.2014 - 10:10

O Blog da AIEC selecionou alguns filmes que podem fazer você ver a vida de uma forma diferente, dando mais valor aos pequenos momentos, às pessoas a sua volta e suas conquistas. Se você já assistiu, assista novamente, mas com um novo olhar sobre eles.

 

Assistir filmes pode ser uma forma de aprender sobre outras culturas, imaginar outros mundos, ter emoções diferentes. Ao mesmo tempo, pode ser divertido e agradável. Se esses já são bons motivos para fazer uma “sessão pipoca”, veja que também é possível aprender e refletir. Confira a seguir.

 

Questão de Tempo (2013)

questaoDirigido por: Richard Curtis

Com: Domhnall Gleeson, Rachel McAdams, Bill Nighy

Gênero: Romance

Nacionalidade: Reino Unido

Classificação Indicativa: 12 anos

 

“Questão de Tempo” com certeza irá agradar aos românticos, mas ele tem muito mais do que a história de um romance para contar. Com um toque de ficção, esse filme fala do valor da família e principalmente da ligação entre pai e filho e as lições que um pode passar para o outro. Todos nós sabemos que o tempo às vezes parece correr muito rápido e nem sempre está a nosso favor, mas nessa história é possível perceber o quanto dar valor a cada mínimo momento pode tornar a vida muito mais feliz. Usando algo irreal, como viajar pelo tempo, o autor do filme consegue falar de valores tão pequenos e tão profundos que não são percebidos facilmente na vida real, mas devem ser valorizados.

 

As aventuras de Pi (2012)

piDirigido por: Ang Lee

Com: Suraj Sharma, Irrfan Khan, Adil Hussain

Gênero:  Aventura , Drama

Classificação Indicativa: 10 anos

 

Com certeza esse é um filme surpreendente. Aparentemente, o naufrágio de um barco deixa Pi Patel sozinho em um bote na companhia de um tigre chamado Richard Parker. No decorrer da maior parte do longa metragem, é possível ver o rapaz superar diversos desafios inacreditáveis que já tornariam a história interessante e bem produzida. Mas o final guarda um detalhe que faz toda diferença e nos ajuda a refletir sobre como encaramos nossos valores, motivações e também a fé. “As aventuras de Pi” é o tipo de filme que se deve ver mais de uma vez, atentando-se aos pequenos detalhes.

 

 

 

Pequena Miss Sunshine (2012)

missDirigido por: Jonathan Dayton, Valerie Faris

Com: Abigail Breslin, Greg Kinnear, Paul Dano

Gênero: Comédia, Drama

Classificação Indicativa: 14 anos

 

Uma família nunca é perfeita. Claro que a de Olive não é das mais normais, mas para ajudar a menina pré-adolescente a participar de um concurso de beleza, todos se unem e encaram uma viagem que significará muito para a melhora de todos. Cada membro dessa família enfrenta algum problema que os fazem desacreditar na vida e na própria família, contudo todos têm algo para oferecer e juntos descobrem que o valor da união é maior do que os problemas individuais. É um filme para dar boas risadas e ao mesmo tempo nos leva às lágrimas, além de trazer-nos uma lição muito bonita.

 

Up! Altas Aventuras (2009)

upDirigido por: Pete Docter, Bob Peterson

Com: Edward Asner, Bob Peterson, Christopher Plummer

Gênero: Animação

Nacionalidade: EUA

Classificação Indicativa: Livre

 

Se engana quem pensa que esse filme é somente para crianças. “Up! Altas Aventuras” tem lições que muito adulto ainda não aprendeu. O personagem Carl Fredricksen, um velhinho viúvo, triste e aborrecido, vive sozinho em sua casa e não aceita propostas de vendê-la, pois está apegado às memórias que viveu com sua esposa. Russel é um garotinho que acaba ensinando ao Sr. Fredricksen que a vida não é feita de passado e sim do presente cheio de memórias felizes. Vale a pena assistir esse filme, pois sempre está em tempo de valorizar os pequenos e bons momentos que vivemos dia após dia.

 

O escafandro e a borboleta (2007)

escafandroDirigido por: Julian Schnabel

Com: Mathieu Amalric, Emmanuelle Seigner, Marie-Josée Croze

Gênero: Drama, Biografia

Nacionalidade: França, EUA

Classificação Indicativa: 16 anos

 

Após um derrame cerebral, Jean-Diminique, personagem principal do filme, fica limitado a movimentar somente seu olho esquerdo. É através desse único olho que ele passa a ver o mundo e a comunicar-se. A partir daí, Jean começa a relembrar sua vida agitada de editor de uma revista importante, dos seus amigos e família. A perspectiva do filme demonstra de forma intensa como a vida deve ser valorizada, visto que é frágil e pode mudar muito rapidamente. Se você está pensando só em trabalho, pare um pouco e reflita, pois a vida é um conjunto de várias coisas que devem ser equilibradas em nosso dia a dia.