Como exercitar o cérebro e mantê-lo jovem

icone calendario18.09.2015 - 16:40

Não é novidade que a saúde do cérebro humano sempre foi uma preocupação dos cientistas e uma curiosidade dos leigos. Todos nós queremos chegar em idades mais avançadas tendo pleno entendimento das coisas em volta e, principalmente, uma boa memória para guardar tudo que vivemos durante a vida.

De tempos em tempos, ouvimos dicas diversas sobre como exercitar o cérebro, mas qual delas será mesmo eficiente? A BBC Future selecionou algumas que podem ser mais promissoras nessa função. Veja a seguir.

 

1. Acredite em suas habilidades, mesmo que os anos passem.

“Com a idade, temos a tendência de perder a confiança nas nossas habilidades mentais, mesmo quando elas estão funcionando perfeitamente”. (Dyana Touron, Universidade da Carolina do Norte)

 

Isso significa que você não deve acreditar que anda esquecendo as coisas porque está ficando velho. Esses esquecimentos momentâneos acontecem durante toda a vida, independente da idade. Se por qualquer motivo julgamos estar perdendo a memória, a tendência é que se comece a utilizar equipamentos eletrônicos de auxílio (como celular, GPS, etc.) sem necessidade, o que acaba deixando o cérebro “mal-acostumado”.

 

Dica: quando passar por momentos de esquecimento, tente olhar em volta e forçar o cérebro a lembrar. Essa é uma forma de mantê-lo exercitado.

 

2. Fique atento aos seus ouvidos

“A perda auditiva tem grande impacto na massa cinzenta do cérebro”, afirma a BBC Future.

A explicação é que o cérebro funciona melhor se os cinco sentidos estiverem funcionando bem. Assim, se você prejudicar sua audição ouvindo música alta, trabalhando em locais barulhentos ou até mesmo ouvindo muito tempo o som do secador de cabelo, sua capacidade auditiva pode se reduzir e seu cérebro vai sentir isso.

Dica: evite ouvir música alta, principalmente com fones de ouvido. Se sentir que está perdendo a capacidade auditiva, procure logo um médico.

 

3. Aprenda a tocar um instrumento ou a falar outro idioma

“Um estudo publicado no ano passado descobriu que músicos têm 60% menos chances de desenvolver demência do que as pessoas que não tocam instrumentos. Outra pesquisa mostrou que falar outro idioma pode atrasar em cinco anos o diagnóstico do mal de Alzheimer”, afirma a BBC Future.

Essas atividades exercitam várias habilidades como memória, atenção e percepção sensorial, o que beneficia seu cérebro trazendo resultados que farão diferença até na velhice.

Dica: Troque aqueles aplicativos que prometem “treinar o cérebro” por aulas de música ou idiomas. Se não tiver muito tempo disponível, procure sites com aulas desse tipo a distância e, até, gratuitamente.

 

4. Alimente-se bem

“O acúmulo de colesterol nas artérias pode restringir o fluxo sanguíneo para o cérebro, deixando-o sem os nutrientes e o oxigênio que ele precisa para funcionar bem”, afirma a BBC Future.

Dica: Evite comidas do tipo “Junk Food”, procure alimentos com nutrientes como o ômega 3 e outros ácidos graxos, e as vitaminas D e B12. Eles parecem ter um efeito “limpante” e reduzem os prejuízos provocados pela idade no cérebro.

 

5. Faça exercícios

“A atividade física não só estabelece um melhor fluxo sanguíneo para o cérebro, mas também libera uma grande quantidade de proteínas que ajudam a estimular o crescimento e a manutenção de conexões neurais”, afirma a BBC Future.

Dica: Mantenha o hábito de se exercitar ao menos 30 minutos todos os dias, mesmo que seja fazendo uma caminhada ou alongamento. Incentive as crianças desde cedo a ter o mesmo hábito.

 

6. Socialize-se

“Um estudo com voluntários com idades em torno de 70 anos mostrou que os mais ativos socialmente tinham 70% menos chances de experimentar um declínio cognitivo em um período de 12 anos, em comparação com aqueles com uma vida mais reclusa”.

 

A conclusão é que não existe fórmula mágica para manter o cérebro sempre em pleno vigor, mas uma vida feliz, saudável e rodeada de amigos com certeza ajudará muito.

 
logo-aiec-facebookA Faculdade AIEC pensa no futuro e possibilita o acesso à formação profissional sem que você precise afastar-se da sua família ou perder tempo em locomoções diárias.

Conheça nossos cursos clicando aqui.

AIEC, ensino a distância levado a sério.

E então, já sabe como exercitar o cérebro? Conte para nós. Deixe sua mensagem aqui no Blog da AIEC ou entre em contato conosco no Facebook.

 

Fonte: BBC.