Escritório de Finanças

Qual o perfil ideal do gestor de finanças?

icone calendario18.09.2014 - 09:17

Algumas características pessoais diferenciam os bons profissionais, até mesmo em outras áreas.

Escritório de Finanças

Não é só o conhecimento técnico que faz um bom profissional. Para atuar em determinadas funções é necessário um esforço pessoal em busca de características inerentes ao ser humano. O administrador do Grupo Profissional de Finanças da Revista Você S/A, José Luis Amâncio, elencou no site Administradores.com algumas dessas características, observando as atividades que são exercidas por gestores financeiros. Veja a seguir.

– Ser transparente

– Ser ético

– Ter disciplina

– Ter comprometimento efetivo

– Ser orientado para resultados

– Ter disponibilidade

– Ser formador de times e equipes (coaching)

– Ser Inspirador/Motivador

– Ser assertivo

– Ter gerência do tempo

– Ser proativo

– Ter inteligência emocional

– Ter inteligência interpessoal

Assim como as características pessoais, as características profissionais também são necessárias. Associados, o fator pessoal e o profissional fazem um bom gestor. Confira, a seguir, quais são as características profissionais mencionadas por José Amâncio.

Conhecimentos Técnicos

– Ter domínio das disciplinas inerentes a finanças (Contabilidade, Controladoria, Consolidação, Reporting Relatórios, Tesouraria, Auditoria, Matemática, Legislação Específica, Tributos, Processos Internos, etc.)

Conhecimentos de Informática

É necessário o conhecimento de TI e suas possibilidades de melhoria da qualidade e efetividade do trabalho e ferramentas (BSC, KPI, BI, CRM, B2B, B2C, C2C, P2P)

Idiomas

As multinacionais estão cada vez mais atuantes e as legislações globais interferem em negócios regionais. Assim, o conhecimento de idiomas é fundamental.

– Inglês é o idioma básico.

– Espanhol, Francês, Italiano, Alemão, Japonês e Chinês também são necessários.

CRM (Customer Relationship Management: Gerenciamento do Relacionamento com o Cliente)

Amâncio explica que “a área financeira tem uma série de clientes Internos (Presidente, Acionista, Diretores, Gerentes Seniores, outros departamentos, empresas ligadas e coligadas) e externos (CVM, CRC, CRE, CREA, INSS, Órgãos públicos, Imprensa, Investidores externos…) e o gerenciamento destes clientes é decisivo para o sucesso do Gestor Financeiro (entender o que os clientes querem e quando eles querem é fundamental, de nada vale entregar um balancete por mês no 5o. dia útil e não saber a última semana de performance financeira da empresa para uma reunião de Diretoria)”.

Políticas coorporativas

– Conhecer profundamente sua empresa no Brasil e as políticas globais que podem ser trazidas de fora.

– Buscar maior sinergia e integração com a empresa sob uma ótica mais global.

Visão de negócios

– Estar familiarizado com o negócio da empresa.

– Conhecer as minúcias e como elas se relacionam para entender e otimizar a dinâmica de geração de receitas, custos, despesas, lucros e caixa.

Ligação com o Mercado

– Trazer Benchmarks efetivos, ou seja, trazer as melhores práticas do mercado para dentro da empresa.

Para finalizar, Amâncio ressalta a importância da vocação para trabalhar na área de finanças. Segundo ele, é necessário gostar do que se faz, visto que não é tarefa fácil. Veja as palavras dele sobre o assunto:

“Para trabalhar em finanças o profissional tem que ter vocação para seguir normas e procedimentos, trabalhar sob pressão, ser objetivo e assertivo, cumprir metas, trazer resultados para a empresa, realmente colocando a mão na massa, desenvolvendo um bom time de trabalho e liderar pelo exemplo”.

José Luis Amancio é Contabilista e Economista, Pós Graduado pela FGV- Fundação Getúlio Vargas, articulista e colunista de diversos sites, jornais e revistas.

Se você está em busca de educação profissionalizante adequada ao mercado de trabalho, a AIEC lhe oferece duas oportunidades interessantes: o curso Tecnólogo em Gestão Financeira e o MBA em Finanças.

O Tecnólogo em Gestão Financeira prepara você para:

– atuar com visão integrada do processo de gestão financeira no contexto econômico nacional e internacional;

– conhecer as relações entre o setor financeiro e outras áreas do conhecimento;

– dominar as atividades de suporte e apoio administrativo.

O MBA em Finanças capacita profissionais para atuarem como:

– gestores de fundos e de carteiras;

– executivos de empresas e de bancos;

– consultores de investimentos.

Conheça mais detalhes dos cursos e veja que eles podem ser o diferencial em sua carreira.

Tecnólogo em Gestão Financeira, clique aqui.

MBA em Finanças, clique aqui.

 

Fonte: Administradores.com