Comportamento Administrativo

icone calendario14.07.2015 - 16:40

Por Herbert Simon

POR QUE LER?

Hebert Simon afirma que o processo de “Tomada de Decisão” é sinônimo de gestão. Mas o que é processo de tomada de decisões, e como são tomadas as decisões? Simon percebeu que a maioria das suposições feitas pelas pessoas não eram reais. Ele resolveu introduzir um pouco de realismo sobre o assunto, mas não de uma forma simples. Ele elaborou um conceito moderno de organização como um corpo inter-relacionado com intercomunicação. Ele disse que a capacidade de tomar decisões com eficácia faz a diferença entre eficácia e ineficácia das organizações. Mesmo considerando apenas essa base, seu livro vale a leitura.

 

INTRODUÇÃO

Herbert Simon, o filho de imigrantes alemães de Milwaukee (EUA) e graduado pela Universidade de Chicago, ganhou o prêmio Nobel de economia em 1978 e pelo seu trabalho em comportamento administrativo, tema de sua tese de doutorado e deste livro. Dizem que ele foi inspirado a escrevê-lo por conta das observações feitas enquanto fazia faculdade e trabalhava no Departamento de Recreação da cidade de Milwauke. Ele também é conhecido por ter dito ao Comité Nobel, quando ganhou seu prêmio, que seu verdadeiro interesse estava na inteligência artificial, na forma como as decisões e escolhas são feitas,

Em Comportamento administrativo: um estudo dos processos de tomada de decisão na organização administrativa (título completo do livro), ele desenvolveu uma teoria sobre a escolha humana ou a tomada de decisão suficientemente ampla e realista para atender tanto a visão racional dos economistas como as preocupações humanas dos psicólogos e tomadores de decisão.

 

CONTRIBUIÇÃO

 

 1. Os problemas da Teoria Organizacional

Segundo o Comportamento Administrativo, a forma em que administração é usualmente descrita é superficial, sofre de simplificação excessiva e falta de realismo. Os teóricos se recusam a assumir a cansativa tarefa de estudar a alocação efetiva dos cargos de tomada de decisão. Em vez disso, ficam satisfeitos em discutir, autoridade, centralização, amplitude de controle e função, sem procurar definições operacionais para esses termos.

A teoria econômica clássica também sugere que as decisões são feitas obtendo todas as informações disponíveis, avaliando, e chegando a uma conclusão racional e objetiva de como se pode alcançar o melhor resultado. Na realidade, ninguém tem tempo nem recursos mentais para fazer isso. Em vez de apontar para “o melhor,” a gestão se contenta com aquilo que é “bom o suficiente”, uma solução que é “satisfatória” (que satisfaz e é suficiente).

administrative

2. Organização é importante

Organização é importante, em primeiro lugar, porque em nossa sociedade, as pessoas passam a maior parte da sua vida adulta em organizações e este ambiente fornece grande parte da força que molda e desenvolve qualidades e hábitos pessoais. Segundo, porque ela fornece às pessoas posições de comando e meios para exercer autoridade e influência sobre outras pessoas.

3. A complexidade da interação organizacional

Não é suficiente destacar o comportamento organizacional como uma forma de compreender pessoas ou medir seus desempenhos de forma mais eficaz. Em cada ato de uma organização existe uma complexa interação do sistema organizacional como um todo.

4. Compreendendo a Tomada de Decisão

Uma decisão complexa é como um grande rio, que liga seus muitos afluentes a inúmeros componentes do qual é constituído.

Muitos indivíduos e unidades organizacionais contribuem em toda grande decisão, e a centralização ou descentralização é o problema de organizar um o sistema complexo em um plano eficaz.

5. A importância dos relacionamentos

Uma organização não é um organograma, mas um padrão complexo de comunicações e outros relacionamentos em um grupo de seres humanos.

Este padrão fornece aos membros do grupo a maior parte da informação, premissas, objetivos e atitudes que permeiam as decisões tomadas por cada um deles. Ele  também fornece um conjunto estável e compreensível de expectativas do que os outros membros do grupo estão fazendo e como vão reagir em relação ao que qualquer pessoa diz e faz.

CONTEXTO

Simon também observou que ele deve ter tido um dom profético ao incluir as expressões “comportamento”, “tomada de decisão,” e “organização” no título do livro, quando estas se tornaram frases famosas na Ciência Social.  A Teoria Organizacional manteve-se profundamente enraizada na incerteza antes da publicação de Comportamento Administrativo. A melhor defensora até então era Chester Barnard que contribuiu com o prefácio do livro de Simon.

Em resposta, Simon desenvolveu a teoria da escolha humana ou tomada de decisão que tem por objetivo de harmonizar:

• Os aspectos racionais de escolha, que sempre foram as principais preocupações dos economistas.

• As propriedades e as limitações do mecanismo de tomada de decisão das pessoas, que têm atraído a atenção de psicólogos e profissionais tomadores de decisão.

 

Assim, ele criou uma ponte entre os humanistas e os engenheiros na gestão de pensamento.

Seu ponto de vista foi à frente de seu tempo. Durante os 40 anos seguintes a organização, continuou sendo vista como um ato de ordenar, simplificar e categorizar em vez de uma força poderosa, dinâmica e que está sempre a mudar.

Somente no início da década de 1990, em parte através do êxito de Peter Senge, no livro A Quinta Disciplina, os sistemas de pensamento fizeram o salto da obscuridade para a agenda acadêmico executiva.

 

O presente resumo, em tradução adaptada, é encontrado na obra: Business – The ultimate resource – 3rd Revised Edition – A & C Black – London.