Análise SWOT ou FOFA: como fazer e quando usar a ferramenta

Se você sente dificuldade em tomar decisões na sua vida pessoal ou profissional, saiba que a Análise SWOT pode ajudá-lo. 

Afinal, essa é uma metodologia de sucesso, que leva em conta variáveis de um contexto específico e as avalia em conjunto, de forma detalhada. 

A partir dessa leitura, é possível traçar um planejamento estratégico alinhado aos objetivos que foram traçados.

Entendida a importância da ferramenta, o que você acha de conhecer um pouco mais sobre ela e, de quebra, descobrir como implementá-la?

Gostou da ideia? Então, acompanhe este conteúdo que preparamos para você.

Boa leitura!

swot

Análise SWOT: o que é?

A Análise SWOT é mais uma das diversas ferramentas de gestão que uma empresa pode lançar mão e aproveitar dos benefícios.

O principal objetivo do instrumento é avaliar elementos internos e externos e, a partir dessa leitura, verificar os pontos positivos e de melhoria em um negócio.

Assim, é possível traçar um planejamento estratégico, elencando prioridades e determinando ações a serem seguidas. 

Quem inventou a Análise SWOT?

Mesmo sendo uma ferramenta ainda muito atual, a Análise SWOT já percorreu uma certa estrada. 

Para quem não conhece a história, ela foi criada no século passado, na década de 1960, pelo pesquisador Albert Humphrey.

É bem verdade que, naquela época, o nome oficial ainda não era como conhecemos, mas sim, análise SOFT. 

Anos depois, em um congresso em Zurique, o termo ganhou um novo batismo, passando a ser, oficialmente, chamado de SWOT.

Com os anos, o método sofreu ainda outras transformações. 

O professor e consultor em administração, Heinz Weihrich, por exemplo, foi quem definiu o instrumento como uma matriz.

Ele determinou que os elementos devem possuir uma relação entre si para que gerem uma reflexão – o que deu corpo à criação de estratégias com base nesses resultados.

Análise SWOT ou FOFA

Você deve estar se perguntando até agora: “por que SWOT?”, “o que significa essa sigla?”.

Calma lá, nós já vamos explicar.

Primeiro, vale detalhar o acrônimo SOFT, primeiro nome da nossa ferramenta de gestão: 

  • Satisfactory (satisfatório, bom para o presente)
  • Opportunities (oportunidades, perspectivas futuras positivas)
  • Failure (falha, ruim no presente)
  • Threats (ameaças, problemas para o futuro).

Depois, conforme mencionado, o modelo passou a se chamar SWOT, que também é um acrônimo das seguintes palavras em inglês: 

  • Strengths (forças)
  • Weakness (fraquezas
  • Opportunities (oportunidades)
  • Threats (ameaças).

No Brasil, ele também é chamado de FOFA (Forças, Oportunidades, Fraquezas e Ameaças). 

Com base nessas classificações, podemos definir:

  • Forças: valências internas superiores às da concorrência
  • Fraquezas: desvantagens competitivas internas em relação à concorrência
  • Oportunidades: perspectiva positiva de crescimento perante uma potencialidade
  • Ameaças: cuidados externos que podem comprometer a vantagem competitiva.

Ou seja, as duas primeiras envolvem fatores internos, enquanto os dois últimos elementos são externos. 

A Análise SWOT segundo autores

SWOT ou FOFA, o que importa é que a ferramenta foi se consolidando aos poucos, e cada vez mais pesquisadores começaram a se interessar pelo tema.

Novas contribuições e definições, portanto, foram aparecendo. 

O economista e pai do marketing moderno, Philip Kotler, por exemplo, diz que é por meio da Análise SWOT que as organizações podem verificar se é o momento certo de manter as estratégias vigentes ou mudar para conseguir melhores resultados.

Já o autor Merhi Daychoum afirma que a ferramenta é a base de qualquer planejamento estratégico, uma vez que serve para verificar ou estabelecer a posição de uma empresa em relação ao mercado.

Leandro Martins, escritor do livroMarketing: como se tornar um profissional de sucesso”, também defende que o instrumento seja usado nas empresas.

Ele acredita que essa é uma das maneiras de o profissional ter uma visão mais ampla do seu negócio, especialmente, por se tratar de um cenário que está em constante mudança.

Por fim, Idalberto Chiavenato e Arão Sapiro, ambos autores, acreditam que o cruzamento dos quatro quadrantes (forças, fraquezas, oportunidades e ameaças) garante um indicativo preciso da situação organizacional da empresa.

Sendo assim, é uma das ferramentas mais usadas na gestão estratégica competitiva.

Qual a importância da Análise SWOT nas organizações?

O mercado de trabalho é um ambiente muito dinâmico, seja pelas novas tecnologias que não cansam de surgir, tendências que aparecem sem avisar, a economia, que mais parece uma montanha russa, ou a competência dos concorrentes.

A verdade é que não pode haver, em hipótese alguma, acomodação. Caso contrário, a sua empresa vai ficar para trás.

A proposta da Análise SWOT é, justamente, tentar impedir que isso aconteça. 

Por meio de uma avaliação periódica dos aspectos internos e externos, ela ajuda a promover uma reflexão da situação atual do negócio e, de alguma maneira, projetar um futuro com base em estratégias bem definidas.

Análise SWOT: para que serve?

A Análise SWOT é o princípio fundamental em qualquer planejamento estratégico. 

Com ela, a empresa pode montar táticas e ter mais segurança de que elas apresentarão os resultados esperados mais à frente.

Isso porque, quando bem feita, não é uma avaliação baseada em achismos, mas sim em um panorama completo e detalhado do cenário em questão.

Em outras palavras, a ferramenta oferece os subsídios necessários para que as tomadas de decisão sejam as mais assertivas possíveis.

No entanto, cabe aqui ressaltar que, para funcionar de fato, a Análise SWOT precisa sair do campo das ideias e partir para a prática. 

A verdadeira mudança só virá quando os quatro elementos analisados servirem de base para algum plano de ação consistente. 

Análise SWOT: quando usar?

Outro questionamento que vem à tona é se existe uma situação específica em que a Análise SWOT deva ser usada.

A resposta é não, não existe. 

Você pode utilizá-la em diferentes contextos, conforme mostraremos a seguir:

Análise SWOT na empresa

Em uma empresa já consolidada, existem várias situações e cenários nos quais a ferramenta pode ser utilizada.

Vale citar, por exemplo, o lançamento de um produto ou a implementação de uma nova plataforma de atendimento ao cliente.

Análise SWOT no plano de negócios

O plano de negócios é o start de qualquer empreendimento. 

Afinal, nenhuma empresa se torna bem-sucedida por acaso. 

Por isso, é fundamental investir na Análise SWOT nesse princípio, até para ter uma noção geral do mercado em que está entrando. 

Com uma visão detalhada das questões internas e externas, é possível traçar estratégias mais objetivas para se alcançar os resultados esperados.

Análise SWOT pessoal

Quem foi que disse que você não pode lançar mão desse instrumento de gestão na sua vida pessoal?

Para ter um grau de assertividade maior em suas escolhas, você pode utilizar a Análise SWOT. 

Vai comprar um televisor novo ou não sabe qual universidade colocar como opção no Enem? 

A metodologia pode ajudá-lo a reunir os dados necessários para que você possa tomar a decisão mais adequada para aquele momento.

swot2

Análise SWOT: como fazer (passo a passo)

Depois de tudo o que vimos até aqui, só resta colocar a teoria em prática.

Aprenda como fazer a Análise SWOT em nosso passo a passo.

1. Brainstorm entre os participantes

A melhor maneira de fazer uma Análise SWOT eficaz é garantir que ela seja cooperativa. 

Isso quer dizer que, quando cada um dá o seu ponto de vista e junta com os demais, a chance de se chegar a um denominador comum é muito maior.

Por isso, um brainstorm sempre é bem-vindo. 

Reúna todos os colaboradores em uma sala e converse abertamente com eles. 

Pergunte quais são as percepções deles e debata os diferentes pontos levantados.

Depois, faça um resumo de tudo que foi trazido e leve para a próxima etapa. 

Mas, atenção: sempre com muita sinceridade para não mascarar nenhum resultado.

2. Avaliação dos elementos internos

Antes de olharmos para fora, precisamos enxergar a nós mesmos. 

É por isso que, na Análise SWOT, as forças e as fraquezas vêm em primeiro lugar.

Esses dois quadrantes têm a ver com o que está ao alcance da empresa fazer para mudar ou manter, de acordo com o cenário atual.

Cada mercado tem os seus fatores-chave que merecem um pouco mais de atenção do que outros. 

Você pode começar por aí e depois seguir para outros elementos menos importantes. 

3. Avaliação dos elementos externos

Depois de olhar para a sua própria grama, é hora de voltar a atenção para fora da janela.

Oportunidades e ameaças são variáveis que não estão em nosso pleno controle, mas nem por isso são menos importantes. 

Muito pelo contrário, é fundamental estar atento aos movimentos que acontecem no mercado e as guinadas que a economia dá, por exemplo.

Ainda que não possa prever o futuro, é possível se preparar para determinadas situações. 

4. Elabore a matriz

Com posse de todas essas informações, é o momento de arregaçar as mangas e começar a trabalhar efetivamente.

Crie a sua matriz SWOT, deixando-a mais objetiva possível. 

Sua visualização deve ser simples, de modo que todos os envolvidos saibam exatamente do que se trata.

5. Transforme a análise em estratégia

Todo plano merece uma ação. 

Portanto, agora, você deve começar a cruzar os dados colhidos para que se tenha a estratégia ideal para ser traçada. 

Leve em conta o seguinte:

  • Toda força deve ser otimizada
  • As fraquezas precisam ser superadas
  • As oportunidades necessitam ser aproveitadas
  • As ameaças têm de ser diminuídas.

Perguntas para Análise SWOT

Para elaborar a Análise SWOT, outra dica importante é fazer questionamentos sobre os quatro quadrantes para tentar chegar em algumas respostas. 

Veja algumas perguntas que podem ser feitas em cada um deles:

Forças

  • O que a sua empresa tem/faz de melhor?
  • Quais são as ferramentas exclusivas que sua empresa pode usar?
  • Quais são as virtudes que os demais enxergam no seu negócio?

Fraquezas

  • Quais são seus pontos fracos e o que fazer para melhorá-los?
  • Os profissionais estão determinados a mudar esse quadro? Em qual nível de empenho?
  • Em que setor sua empresa tem menos recursos que as outras?

Oportunidades

  • Quais oportunidades você vislumbra no mercado?
  • O que fazer para não deixá-las passar?
  • Como transformar suas forças em oportunidades?

Ameaças

  • A quais ameaças a empresa está exposta por conta de suas fraquezas?
  • Como está a sua competitividade no mercado?
  • Quais são os pontos fortes dos seus concorrentes e como competir com eles?

Análise SWOT: exemplos

Para não deixar nenhuma dúvida, vamos mostrar dois exemplos de Análise SWOT, um no âmbito profissional e outro no pessoal. 

Confira!

Plano empresarial

O cenário é o seguinte: uma empresa multinacional deseja conquistar novos mercados dentro do Brasil.

  • Forças: profissionais alinhados com a cultura organizacional e capital disponível.
  • Fraquezas: pouca conexão com o público jovem e baixa presença na internet.
  • Oportunidades: patrocinadores dispostos a investir e incentivos do governo.
  • Ameaças: forte concorrente já estabelecido no mercado e crise financeira no Brasil.

Plano pessoal

Vamos supor que o seu grande sonho seja estudar no exterior.

Qual seria a sua matriz SWOT nesse caso, levando em conta todos os quadrantes?

  • Forças: domínio de um segundo idioma e reserva financeira para as passagens.
  • Fraquezas: nunca saiu de casa, nem andou de avião.
  • Oportunidades: parceria da sua faculdade com uma universidade do exterior e ajuda de custos.
  • Ameaças: desconhecimento aprofundado sobre o país e sobre a instituição em si.

Análise SWOT e planejamento estratégico

Toda o suporte é bem-vindo na hora de gerir um negócio com inteligência. 

No entanto, para manejar as ferramentas de forma adequada e usar as estratégias nos momentos certos, é preciso estar preparado.

Ou seja, você precisa investir na sua capacitação para ter sabedoria nas tomadas de decisão, desenvolver as habilidades necessárias e utilizar os recursos disponíveis de maneira responsável.

Sabe onde você encontra tudo isso em um só lugar?

No curso de Bacharelado em Administração da AIEC. 

Essa é a formação que estava faltando para você se tornar um profissional diferenciado no mercado de trabalho.

O que está esperando? 

Venha você também para a AIEC, a única faculdade de ensino a distância do Brasil reconhecida pelo Ministério da Educação e com certificação internacional de qualidade – o ISO 9001.

swot

Conclusão

A Análise SWOT é uma ferramenta de gestão muito útil para indivíduos e empresas. 

Se você tem um negócio, não pode deixar de usá-la.

Ou, caso precise solucionar questões de qualquer complexidade, vale adotar o instrumento também.

Anote todas as dicas deste artigo e comece a colocá-las em prática. Depois, volte aqui para contar o resultado, ok?

Gostou do conteúdo? Então, compartilhe com seus amigos nas suas redes sociais e não se esqueça de deixar seu comentário sobre o que acabou de ler no espaço logo abaixo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *