Banco do Brasil, maior Banco em ativos do País, reforça seu papel de Banco Público, oferecendo crédito para estimular a economia e promovendo o desenvolvimento sustentável

Robson Rocha. Vice-Presidente de Gestão de Pessoas e Desenvolvimento Sustentável do Banco do Brasil.
Revista Ideias em Gestão.
Novembro/2009.

1. No ano de 1999, surgiram propostas no Congresso Nacional de privatização do Banco do Brasil. Passados 10 anos, e após a crise financeira mundial que se desencadeou a partir de 2008, vimos que os países que tinham bancos públicos fortes, dentre outros fatores conjunturais e estruturais, enfrentaram a crise em melhores condições. No caso brasileiro, o Banco do Brasil, atendendo apelo do Governo, irrigou a economia com crédito ao consumidor, movimentando o mercado. Com a configuração atual da economia mundial, o senhor vê alguma possibilidade de se voltar a falar em privatização do Banco do Brasil?

Robson Rocha – Não vejo espaço para essa discussão. o papel dos bancos públicos no Brasil e no mundo ganhou uma nova dimensão com a recente crise econômica global. o modelo do sistema financeiro brasileiro, com os bancos públicos exercendo forte papel, e, em especial, o Banco do Brasil, vem sendo considerado, por vários analistas internacionais, como fator preponderante para o sucesso no enfrentamento da crise.

2. O número de funcionários do Banco tem crescido nos últimos anos e hoje já ultrapassa os 90 mil. Existe algum estudo de um novo Plano de Demissão Voluntária como o de 1995, que dispensou mais de 13.000 funcionários?

Robson Rocha – Não. Inexiste qualquer estudo nesse sentido. estamos em processo de incorporação da Nossa Caixa, o que deverá implicar a absorção de seus funcionários em nosso quadro, tal como ocorreu com os funcionários do Banco do estado de santa Catarina e do Banco do estado do Piauí.

3. A partir de 1967, o Banco do Brasil passou a admitir mulheres em seus quadros. Hoje, as mulheres constituem 43% dos funcionários do Banco, mas há poucas delas no nível diretivo. Poderíamos dizer que o Banco do Brasil é machista?

Robson Rocha – eu entendo que não. tanto que fomos merecedores do selo de Pró-equidade de gênero concedido pelo governo Federal a empresas da administração pública com práticas exemplares de equidade, ou seja, empresas que buscam promoveroportunidades iguais e respeito às diferenças. Essa questão, inclusive, se insere em nossos compromissos corporativos.

O contingente feminino no BB tem crescido continuamente, desde que se abriu às mulheres a oportunidade de carreira em 1967. e elas têm galgado postos de comando no Banco do Brasil nas diversas regiões do País, inclusive na Direção geral. Reconhecemos que ainda não atingimos a situação ideal, mas estamos trabalhando para que nossas funcionárias ocupem um número maiorde cargos na alta direção da empresa.

4. O Banco do Brasil chama a atenção por ter uma cultura organizacional admirável, graças à qual se estabelecem vínculos fortes e duradouros entre o funcionário e a Empresa. Como está ocorrendo o processo de adaptação dos funcionários dos bancos incorporados (Nossa Caixa, BESC e BEP) à cultura de uma empresa com mais de 200 anos?

Robson Rocha – esse é um dos fatores mais sensíveis nesse processo de incorporação das instituições financeiras. São realidades singulares que precisam trabalharem sinergia. a melhor forma de tratar essa questão é promovero conhecimento da cultura bicentenária do BB entre os funcionários que chegam, reconhecer a cultura das empresas incorporadas e buscara convergência de ideais. a partir das semelhanças e das complementaridades, fomentamos a unicidade, o espírito de equipe e a visão de País. Afinal, esse é um dos fatores que nos diferencia no mercado.

5. O Banco do Brasil sempre se destacou por investir na capacitação de seus funcionários e na retenção de talentos. Qual é, hoje, a política da Empresa com relação à formação de seus funcionários?

Robson Rocha – a capacitação e valorização dos funcionários são pilares da administração do BB. Com mais de 40 anos de experiência em educação empresarial, a Empresa oferece um amplo programa de treinamentos nas modalidades presencial e a distância. além disso, a Universidade Corporativa proporciona algumas opções de aprendizagem para o público externo, socializando o nosso conhecimento, o que acreditamos ser dever de uma empresa pública.

O Banco do Brasil sempre acreditou nos seus talentos e reconhece a competência de seus funcionários. temos imenso orgulho de ver colegas que, graças à qualificação profissional desenvolvida no Banco do Brasil, ocupam cargos relevantes na administração pública, atuando pelo desenvolvimento socioeconômico do País.

6. Até os anos 80, as famílias sonhavam para seus filhos um emprego no Banco do Brasil. E muitas moças dessa época sonhavam se casar com um funcionário do Banco. O que mudou? O Banco? Os sonhos? Ou as mulheres?

Robson Rocha – o mundo mudou. e o Brasil também. Hoje existe um número muito maior de mulheres empreendedoras, independentes e líderes do que nos anos 80. mulheres que decidem o seu destino, que têm estabilidade financeira e que buscam companheiros para compartilhar seus sonhos e realizações. as mães continuam sonhando com o melhor para os seus filhos, respeitando o desejo e a escolha deles. O mercado de trabalho se ampliou e proporciona muitas alternativas para o exercício de uma profissão.

Nesse contexto, o Banco do Brasil continua oferecendo oportunidades de carreira e de aprimoramento profissional e pessoal. Atualmente, são mais de 90 mil funcionários que trabalham em uma empresa moderna, competitiva, protagonista de mudanças, e útil ao País. Uma de nossas marcas registradas é o respeito pelo funcionário e zelo que temos com seu bem-estar e com o futuro de sua família.

7. A responsabilidade socioambiental é uma intenção manifestada cada vez mais pelas empresas, seguindo uma tendência do mercado. Que ações de responsabilidade socioambiental desenvolvidas pelo Banco do Brasil estão trazendo resultados concretos para a sociedade e o ambiente?

Robson Rocha – o Banco do Brasil tem apoiado atividades produtivas e impulsionado o desenvolvimento em todo o País. o crédito concedido pelo BB tem trazido o progresso econômico, gerado aumento de renda e ampliado as oportunidades de emprego. através da estratégia chamada de desenvolvimento Regional Sustentável (DRS), temos levado, além do crédito, o conceito de desenvolvimento sustentável aos diversos agentes da cadeia produtiva, e melhorado as condições sociais da população, sobretudo daquelas regiões mais carentes.

O BB tem, ainda, firmado uma série de pactos e compromissos públicos de responsabilidade socioambiental como o Protocolo Verde, o Pacto Global, os Princípios do Equador e o Pacto pelo Combate ao Trabalho Escravo, entre outros. Fomos pioneiros também na implantação da agenda 21 empresarial. Além disso, temos linhas de crédito como o BB Biodiesel, o BB Produção Orgânica, o BB Florestal e o BB FCo Pronatureza (Fundo de Investimento para o Centro-oeste).

8. O que é exatamente a estratégia DRS, ou seja, as ações de Desenvolvimento Regional Sustentável desenvolvidas pelo Banco do Brasil?

Robson Rocha – É a nossa contribuição ao desenvolvimento sustentável do País. o dRs trabalha com a visão de cadeia de valor. ele busca a geração de trabalho e renda, com soluções sustentáveis, inclusivas e participativas, por meio da adoção de práticas que permitam um salto de qualidade nos indicadores de desenvolvimento socioeconômico e ambiental. sua missão é promover e apoiar negócios economicamente viáveis, socialmente justos e ambientalmente corretos, respeitada a diversidade cultural.

Os resultados são expressivos. desde o ano de lançamento do DRS, em 2003, até hoje, já foram identificadas e estão sendo trabalhadas mais de 100 atividades produtivas, que vão da reciclagem de resíduos sólidos à cerâmica marajoara. Temos mais de cinco mil planos de negócios em andamento, com 1,2 milhão de famílias atendidas, em mais de quatro mil municípios brasileiros e aproximadamente R$ 5,3 bilhões de créditos investidos.

9. O Banco do Brasil, desde 2005, faz parte do seleto grupo de empresas que compõem o Índice de Sustentabilidade Empresarial da Bovespa (índice que reúne empresas que se pautam pelo respeito ao meio-ambiente, responsabilidade social e que apresentam indicadores financeiros saudáveis). Qual a relevância para um cliente em ter negócios com uma empresa que faz parte do ISE?

Robson Rocha – estar listado na carteira de ações ISE representa para o BB o reconhecimento da sua postura socioambiental responsável, de acordo com critérios e padrões aceitos em nível nacional e internacional. Para os acionistas, representa a segurança de estar investindo em uma empresa que tem a ética como compromisso e o respeito como atitude nas suas relações com funcionários, fornecedores, parceiros, clientes, investidores, concorrentes, comunidade, governo e meio ambiente. este é o nosso conceito de responsabilidade socioambiental.

Para os clientes, cada dia mais conscientes da responsabilidade das empresas com a sustentabilidade do planeta, representa a certeza de estar ao lado de uma empresa que possui valores compatíveis com as suas próprias crenças.

10. O Banco do Brasil retomou, no primeiro semestre, a posição de maior banco em ativos do País. O que significa isso para os clientes do Banco do Brasil?

Robson Rocha – a retomada de nossa posição histórica de liderança, sobretudo em um momento de crise, significa a certeza de que os clientes podem continuar contando com uma empresa sólida, que reúne atributos de brasilidade e de apoio ao desenvolvimento social e econômico do Brasil. E demonstra, especialmente, que o Banco do Brasil pode estar à frente da concorrência quando pratica taxas competitivas e oferece crédito mais acessível à população.

Tudo isso nos estimula a seguir aperfeiçoando nossos produtos e serviços, nos impulsiona a servir da melhor maneira a cada um dos brasileiros, e nos instiga a continuar balizando o sistema Financeiro Nacional.

11. O maior acionista do Banco do Brasil é o povo brasileiro: 64% das ações da Empresa pertencem ao Tesouro Nacional. De cada quatro brasileiros, um é cliente do BB. O que os brasileiros, clientes ou não, podem esperar do Banco do Brasil?

Robson Rocha – Uma instituição firmemente comprometida com o desenvolvimento pleno do nosso país. servir e ser útil ao povo brasileiro: essa é a nossa principal tarefa, a razão da nossa existência. Nossa vocação sempre foi e sempre será a de apoiar as atividades produtivas do Brasil. É assim que pautamos nossa atuação no apoio ao Desenvolvimento Regional Sustentável, ao agronegócio, ao comércio exterior, na ampliação da oferta de crédito e no estímulo às iniciativas empreendedoras.

Mais do que uma grande empresa, nosso objetivo é que o Banco do Brasil seja reconhecido como uma empresa brasileira feita para os brasileiros, onde eles estiverem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *