Comunicação empresarial: o que é, importância, objetivos e como fazer

Muita gente pode até não se dar conta, mas a comunicação empresarial exerce um papel fundamental para o bem-estar e o sucesso de um negócio.

Afinal, sem ela, é muito difícil manter o clima organizacional saudável e a rotina operacional funcionando sem grandes surpresas.

Não é à toa que a comunicação empresarial é vista como parte integrante do planejamento estratégico das corporações.

Segundo levantamento feito pela Aberje, a Associação Brasileira de Comunicação Empresarial, 93% das ações realizadas pelo setor são pré-definidas, ou seja, fazem parte de uma programação inicial.

Entre os fatores apontados como principais influenciadores dessas atividades planejadas, estão:

  • Oportunidades de mercado (75,8%)
  • Aumento ou diminuição das vendas (43,9%)
  • Vigilância da sociedade (37,9%)
  • Crises de reputação (34,9%)
  • Problemas relacionados aos funcionários (22,7%).

Dessa forma, fica claro que a comunicação empresarial assume várias frentes, sendo decisiva para ditar os rumos que a organização deve tomar.

Por isso, ela precisa estar alinhada aos objetivos corporativos para que as definições possam ser as mais assertivas possíveis.

Agora, se você não faz ideia de como montar a sua ou possui qualquer dúvida sobre o funcionamento dessa ferramenta organizacional tão importante, este artigo pode ser útil.

Descubra tudo o que você precisa saber sobre comunicação empresarial, coloque a mão na massa, e comece a ver os resultados aparecerem.

Fique conosco e boa leitura!

comunicacao-empresarial

Comunicação empresarial: o que é?

Para definir a comunicação empresarial, você precisa, primeiro, compreender o significado do termo “planejamento estratégico”. Afinal, toda a estrutura do seu plano seguirá as diretrizes do seu negócio.

A expressão, portanto, pode ser definida como o conjunto de instrumentos e estratégias que as organizações se utilizam para alcançarem seus objetivos corporativos.

A comunicação empresarial, por sua vez, representa um desses pilares.

Ela está diretamente relacionada com a cultura organizacional da empresa.

Isso significa que as mensagens transmitidas ao público devem sempre estar alinhadas à missão, valores e princípios defendidos pela companhia.

Além disso, a comunicação empresarial precisa seguir o planejamento estratégico da empresa.

Quando um diagnóstico é feito, cabe à comunicação desenvolver ações para resolver essas questões.

Normalmente, as ações têm a ver com a imagem da instituição, como aumentar a credibilidade com os públicos de relacionamento ou fortalecer a lembrança de marca.

Mas não podemos restringir as suas atividades apenas à representação da empresa.

Ela também é fundamental nos aspectos operacionais, financeiros, logísticos e nos recursos humanos.

Ao contrário do que muitos podem pensar, a comunicação empresarial não é uma atividade restrita aos publicitários, jornalistas e comunicadores em geral.

Na verdade, ela só é exercida, de fato, quando todos entendem a sua importância e são capazes de praticá-la.

E isso vai desde gestores e lideranças até os colaboradores.

Comunicação empresarial e organizacional: qual a diferença?

Quando falamos em comunicação empresarial e organizacional, alguns teóricos costumam fazer distinções em relação aos dois termos, não os considerando exatamente sinônimos.

Enquanto a primeira (tema principal deste artigo) se destina, em especial, aos objetivos das empresas diante de seus públicos, a comunicação organizacional procura gerir todas as relações de forma mais assertiva.

Ou seja, coloca os agentes (instituição, colaboradores, clientes, empresários, mídia, governo e sociedade em geral) em pé de igualdade, tentando encontrar um equilíbrio que fique razoável para todos.

Até por isso, o termo organizacional é bem mais amplo que o empresarial, podendo ser utilizado para diferentes tipos de instituições, como, por exemplo, entidades ligadas ao governo, ONGs, e projetos sociais, dentre outros.

Além disso, não necessariamente, se refere a uma companhia com fins lucrativos, que é caso das empresas em geral.

Quando dizemos que a comunicação empresarial se preocupa com os objetivos corporativos, não significa que a responsabilidade social seja negligenciada. Muito pelo contrário.

Existem diversas entidades que pautam suas ações na sociedade e no meio ambiente, por exemplo.

No entanto, ainda assim, há um viés mercadológico por trás.

Por que a comunicação empresarial é importante?

Para entender a importância da comunicação empresarial, basta fazer uma analogia com a comunicação de um modo geral.

Você consegue enxergar sua vida sem diálogo, sem repasse de informação, sem aprender ou ensinar, ou ainda sem rádio, jornal, televisão e internet?

Difícil imaginar, não é mesmo?

Pois assim seria, em menor grau, uma organização sem qualquer tipo de estratégia comunicacional.

As pessoas se sentiriam perdidas, sem perspectivas, sem saber quais objetivos seguir.

A importância da comunicação empresarial é tão grande que, segundo o estudo da Aberje, em 84% das organizações, ela está presente nas posições executivas (diretoria e gerência) dentro da estrutura hierárquica.

Comunicação empresarial: objetivos principais

Outra maneira de compreender o papel fundamental que a comunicação empresarial exerce no contexto organizacional é ficar por dentro dos seus principais objetivos.

Separamos três deles para você ter uma noção da atuação desse instrumento de gestão tão importante.

Confira!

Imagem da empresa

Conforme dito anteriormente, uma das principais missões da comunicação empresarial é trabalhar a imagem da empresa.

Isso acontece tanto no sentido de resolver qualquer desgaste que possa ter sido causado, quanto no de manter uma determinada postura.

Ou, ainda, no intuito de mudar completamente uma realidade.

Qualquer que seja o cenário, você vai precisar de uma comunicação assertiva para garantir que colaboradores, clientes e sociedade tenham a percepção exata sobre a credibilidade e a transparência que está transmitindo.

Engajamento dos profissionais

Todo mundo sabe que um profissional bem engajado rende muito mais que um colaborador desinteressado e sem sentimento de pertencimento algum.

Mas, para chegar nesse estágio, é preciso investir em uma comunicação empresarial de qualidade.

Como? Dando voz a sua equipe, delegando funções e dividindo responsabilidades.

Assim, ela vai se sentir valorizada e como parte integrante de todo o processo.

O diálogo deve ser direto, claro e constante. Valer-se dos feedbacks construtivos pode ser uma boa pedida.

Além disso, é uma oportunidade para que os colaboradores contribuam com ideias inovadoras para empresa.

Quem sabe não vem de um funcionário uma saída fora da caixa para um problema organizacional?

Clima organizacional

Uma consequência natural do item anterior é a melhoria do clima organizacional.

Quando acontece uma comunicação empresarial assertiva, os colaboradores começam a produzir mais, pois entendem qual caminho seguir, seus acertos e o que ainda precisa ser aprimorado.

Com um diagnóstico claro e objetivos alinhados, não há espaço para vaidades, fofocas e picuinhas. Todos trabalham em conjunto buscando os mesmos indicadores.

comunicacao-empresarial

Como funciona a comunicação empresarial

A comunicação empresarial pode acontecer de diversas formas. Para compreender o seu funcionamento, é necessário, portanto, conhecer as diferentes direções que ela pode assumir.

Fluxo descendente

Esse é um estilo mais comum nas empresas tradicionais, em que existe uma divisão hierárquica muito marcante.

Sendo assim, a comunicação sempre acontece de cima para baixo, com o alto escalão ditando regras aos seus subordinados.

É um fluxo um tanto quanto ultrapassado devido à sua natureza mais autoritária e pouco plural.

Fluxo ascendente

É o oposto do exemplo anterior.

Aqui, os colaboradores que ocupam cargos mais baixos se dirigem aos seus superiores para dar dicas ou sugestões de melhorias por exemplo.

Fluxo horizontal

Nome dado ao tipo de comunicação empresarial em que profissionais de mesmo nível hierárquico trocam informações.

O fluxo horizontal também é usado para designar aquelas empresas em que não há chefes ou grandes gestores.

Ou seja, em que todos os profissionais, em tese, possuem a mesma importância no contexto organizacional.

Fluxo transversal ou circular

É aquele em que não há uma ordem pré-definida.

Qualquer um pode contribuir e participar, independentemente do cargo que ocupe.

De certa forma, o fluxo circular lembra um pouco o horizontal no quesito da democratização da informação.

No entanto, aqui, as posições hierárquicas se mantêm.

Tipos de comunicação empresarial

Agora que você já conhece os diferentes fluxos que fazem parte da comunicação empresarial, o que acha de saber mais sobre os seus dois tipos distintos: a interna e a externa?

Comunicação empresarial interna

É aquela destinada ao público doméstico da empresa: colaboradores, sócios, fornecedores, prestadores de serviços e terceirizados.

Normalmente, o intuito da comunicação empresarial interna é melhorar o clima organizacional, diminuir custos, aumentar receitas, alinhar objetivos, ter um relacionamento mais transparente e por aí vai.

Comunicação empresarial externa

Já a comunicação empresarial externa é voltada para o público de fora da organização: clientes fiéis e em potencial, empresas concorrentes, imprensa, governo e a sociedade como um todo.

Nesse caso, os objetivos têm mais a ver com a imagem da instituição, a criação de ações e campanhas de marketing, mudança da marca e/ou missão da empresa, entre outros.

Comunicação empresarial na prática: ações e exemplos

Imagine no caso da comunicação empresarial interna o seguinte exemplo:

Um profissional, com um certo tempo de casa, já trocou recentemente de função, pois seus indicadores de desempenho mostravam que ele tinha o perfil e as habilidades recomendadas para tal mudança.

No entanto, desde a substituição, a produtividade do colaborador nunca mais foi a mesma.

Então, o que fazer em uma situação assim?

Uma liderança mais impaciente poderia emitir um feedback mais contestador, cobrando resultados a qualquer custo.

O mais prudente a se fazer, contudo, seria chamar o funcionário para uma conversa franca e questionar o que está acontecendo.

Ao bater um papo com o profissional, o gestor descobre que, na verdade, ele está passando por um período de adaptação, além de problemas particulares, mas que logo a situação vai se normalizar.

Em respeito às dificuldades pessoais enfrentadas pelo colaborador, o líder decide conceder alguns dias de licença ao funcionário para que o caso se resolva, e depois possa encarar a rotina de volta.

O resultado? Ao se sentir valorizado, o profissional volta com mais disposição.

A motivação, sem dúvida, faz com que ele consiga entregar os resultados esperados.

Agora, vamos a um exemplo de atuação na comunicação empresarial externa.

Imagine que uma instituição queira mudar um pouco a sua imagem e decida investir em ações de responsabilidade social.

No entanto, essa não é uma política que se assuma de uma hora para outra e que é facilmente aceita pelo público.

Primeiro, é preciso encontrar alguma causa que tenha ligação com a marca, para então, aos poucos, começar a desenvolver atividades relacionadas.

Por exemplo, se você trabalha na indústria alimentícia, pode ser interessante destinar uma parte do seus rendimentos a alguma entidade que ajude os menos favorecidos que sofrem com a fome ou patrocinar algum evento que ofereça refeições coletivas aos moradores de rua.

Desafios da gestão na comunicação empresarial

Como em qualquer setor dentro de uma empresa, a comunicação também conta com seus desafios.

De acordo com o levantamento feito pela Aberje, as principais dificuldades encontradas pela área, conforme a gestão, são:

  • Estabelecer uma ligação entre a comunicação e a estratégia do negócio (71,4%)
  • Construir e manter uma relação de confiança (61,4%)
  • Dar suporte às mudanças organizacionais (57,1%)
  • Apoiar a tomada de decisão dos gestores (50%)
  •  Acompanhar a evolução digital (48,6%).

Somam-se a essas dificuldades barreiras relacionadas à semântica (tipo de linguagem utilizado para se comunicar), à psicologia (não recorrer a estereótipos e preconceitos) e à geografia (distância).

Ou seja, tudo depende de uma sintonia fina e de um esforço conjunto para que as informações sejam transmitidas e assimiladas de maneira assertiva.

comunicacao-empresarial

Capacitação profissional e comunicação empresarial

Para enfrentar essas e outras barreiras da gestão na comunicação empresarial, você precisa estar bem preparado.

Ou seja, investir na sua carreira e se transformar em um profissional ainda mais completo.

Na Associação Internacional de Educação Continuada (AIEC), existem diversas opções de cursos para quem está disposto a aprender e crescer no mundo dos negócios.

Entre as ofertas de capacitação, você encontra o Curso de Bacharelado em Administração e o Curso de Formação de Líderes, duas alternativas incríveis para incrementar a comunicação empresarial no seu negócio.

No primeiro, você tem acesso ao que há de mais moderno na área de gestão com disciplinas e metodologia inspiradas em programas de universidades, como Harvard e MIT.

Já no segundo, você aprende a assumir um perfil de liderança mais positivo, que leva em conta as experiências pessoais na hora de tomar suas decisões e que sabe como ninguém extrair o máximo de cada colaborador por meio de feedbacks construtivos.

E o melhor, os cursos são realizados de forma online.

Você pode contar com a praticidade do ensino a distância sem abrir mão de uma educação de qualidade.

Acesse agora mesmo o site, conheça as opções de formação e tire todas as suas dúvidas.

Conclusão

Neste artigo, vimos o quanto a comunicação empresarial é importante e como ela pode ajudar as organizações a alcançarem seus objetivos.

Para que isso aconteça, no entanto, todos precisam fazer a sua parte, não importa qual cargo ocupem ou em qual área atuem.

Afinal, não é uma questão de hierarquia, mas de comprometimento com o seu local de trabalho, seus colegas e os resultados corporativos.

É claro que com a preparação ideal, os desafios impostos podem ser superados com mais facilidade em razão do conhecimento adquirido.

Investir em uma formação superior em administração e liderança é, de fato, uma excelente forma de enfrentar os obstáculos do ambiente organizacional.

Venha você também para a AIEC, a única faculdade de ensino a distância do Brasil com certificação internacional de qualidade ISO 9001.

Caso tenha achado esse conteúdo relevante, compartilhe com seus amigos nas suas redes sociais e não se esqueça de deixar seu comentário sobre o que acabou de ler no espaço logo abaixo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *