Indicadores de desempenho: o que são, tipos e como auxiliam na gestão

Existem diferentes meios de reconhecer se uma empresa está ou não no caminho certo, e um deles é o uso dos indicadores de desempenho.

Se você nunca ouviu falar sobre essa ferramenta, saiba que ela é muito eficaz, além de ser uma grande aliada da gestão organizacional.

Curioso para descobrir mais?

Então, continue acompanhando o artigo.

Falaremos sobre a importância dos indicadores de desempenho por área, os principais tipos e como escolher o mais adequado para o seu negócio.

Boa leitura!

indicadores_desempenho

O que são indicadores de desempenho?

Também conhecidos pelo termo em inglês Key Performance Indicator (KPI), os indicadores de desempenho são instrumentos organizacionais que oferecem dados estatísticos relevantes para as empresas.

Assim, a partir deles, é possível traçar estratégias e tomar decisões mais assertivas.

Em outras palavras, eles oferecem todos os subsídios necessários para que as corporações possam atingir seus objetivos.

Além disso, eles podem servir como métricas para o acompanhamento de resultados.

Ou seja, a partir de uma meta estabelecida, os indicadores de desempenho são empregues para mensurar a efetividade dos processos.

Tipos de indicadores de desempenho:

Existem vários tipos de indicadores de desempenho.

Cada um deles é voltado para aspectos específicos da rotina produtiva de uma empresa.

A seguir, você confere os 10 KPIs mais usados para mensurar resultados no ambiente corporativo.

1. Produtividade

Diz respeito a quanto um funcionário, equipe ou setor entrega de resultados perante algumas variáveis.

Entre elas: recursos disponibilizados, tempo, complexidade da tarefa e o que é gerado a partir disso.

Por exemplo: se dois colaboradores possuem os mesmos materiais à disposição, trabalham no mesmo turno, possuem a mesma carga horária, executam a mesma tarefa e um entrega menos que o outro, este é mais produtivo que o segundo.

A razão por trás disso precisa ser investigada. Mas, de fato, o indicador de desempenho consegue mostrar que existe uma discrepância entre as performances.

2. Qualidade

É a produtividade analisada a partir da excelência da entrega.

Um colaborador pode, em tese, produzir, em números absolutos, muito mais que outro. No entanto, este trabalhar de melhor forma.

Imagine que a empresa em questão seja uma agência de comunicação, e o indicador da qualidade está comparando o desempenho de dois redatores.

Enquanto um entrega cinco peças publicitárias por dia, o outro entrega três.

Apesar disso, o texto do segundo é muito melhor que o do primeiro. Mais criativo e sem erros de português, o que minimiza o tempo de revisão.

Ou seja, os artigos daquele que “produz menos” são aprovados rapidamente, acelerando os processos, enquanto o que “produz mais” demora para ter a aceitação final.

Logo, nesse caso, quem entrega menos tem uma porcentagem de qualidade maior do que aquele que entrega mais.

Essa relação fica ainda mais clara em grandes corporações que têm uma demanda importante de produção.

Vamos supor que uma empresa de móveis planejados para escritórios finalize por dia 100 poltronas.

Mas, desse número, apenas 85 não apresentam nenhum tipo de defeito.

Aqui, portanto, a porcentagem de qualidade seria de 85%, pois o que interessa são os produtos sem qualquer avaria.

3. Capacidade

Esse indicador relaciona duas variáveis muito importantes no contexto organizacional: tempo e quantidade.

Ou seja, ele mede quantas entregas no máximo podem ser feitas em determinado período.

Por exemplo, se uma fábrica de eletrodomésticos produz 50 mil geladeiras por mês, esse é o seu indicador de capacidade.

4. Eficácia

Ajuda a estabelecer uma relação entre o que é pretendido e aquilo que, posteriormente, é, realizado.

De maneira prática, podemos dizer que os indicadores de eficácia servem para mostrar o quão próximo sua empresa está de certo objetivo.

Se a meta é alcançar 100 novos clientes e, até agora, apenas 60 foram conquistadas, ainda falta 40% para o alvo ser atingido.

5. Eficiência

Já os indicadores de eficiência, por sua vez, são um pouco diferentes.

Eles têm relação com a eficácia no sentido de tentar alcançar os objetivos pré-definidos, mas a distinção ocorre na maneira com que isso é buscado.

Normalmente, com menor uso de recursos financeiros ou humanos, além de tempo gasto.

Afinal, o conceito de eficiência é justamente esse: obter o melhor rendimento com o mínimo de dispêndios.

Usando o exemplo anterior como parâmetro, o indicador de eficiência mensuraria a maneira mais econômica para conquistar novos clientes.

Qual estratégia de marketing cairia como uma luva aqui?

6. Efetividade

Nada mais é do que a conciliação entre eficácia e eficiência.

Se as metas foram atingidas a baixo custo, os indicadores de efetividade vão ser extremamente positivos.

7. Competitividade

Ajuda a traçar um panorama da situação de mercado da sua empresa, estabelecendo uma relação entre o desempenho interno com as concorrentes.

O market share, por exemplo, que é a fatia de mercado que a sua empresa detém, é um tipo de indicador de competitividade que pode ser muito bem utilizado com esse propósito.

É possível avaliar ainda o aumento de percentual em um período de tempo específico.

8. Lucratividade

É um dos indicadores que mais atestam o sucesso de um negócio, pois estabelece a relação entre o que foi vendido e o lucro, em forma de porcentagem.

Afinal, como se sabe, nem todo o valor de uma venda se converte em lucro.

Na verdade, uma parcela bem pequena, normalmente, é que vira ganho líquido, uma vez que existem custos com produção, fornecedores, entre outros embutidos no preço final.

Imagine que uma empresa tenha vendido 100 mil reais em mercadorias e o valor ganho líquido total dessas operações tenha sido de 15 mil reais.

Isso quer dizer que o indicador de lucratividade foi de 15%.

9. Rentabilidade

Aqui, o parâmetro não são as vendas totais e o lucro obtido a partir delas.

Mas, sim, qual parcela de investimento, de fato, virou rendimento líquido.

Se o investimento foi de 1 milhão de reais e o lucro foi de 300 mil, podemos concluir que a rentabilidade foi de 30%.

10. Valor

Mede a relação entre o que se recebe (benefícios práticos e intangíveis) e o que se gasta (custos monetários, tempo, energia, entre outros).

Para um negócio se tornar viável economicamente, o indicativo de valor tem que ser positivo.

Ou seja, os benefícios devem superar os custos.

indicadores_desempenho

A importância dos indicadores por área

Como vimos, existem várias categorias de indicadores de desempenho que podem ser aplicadas na sua empresa.

Trataremos agora da importância dos KPIs para determinadas áreas.

Assim, com exemplos de aplicações, você poderá entender de maneira prática como eles funcionam.

Indicadores de desempenho em vendas

Um dos principais parâmetros para saber se um negócio está indo bem ou não é o seu número de vendas.

Não apenas a quantidade em si, mas o valor total arrecadado e os produtos que possuem uma demanda maior também contam.

Nesse sentido, uma empresa deve investir em indicadores que tragam um panorama completo e detalhado das negociações realizadas.

Por exemplo, o ticket médio pode ser muito útil, pois é a razão entre o total de receita e o total de vendas.

Indicadores de desempenho no estoque

O estoque é a segurança de qualquer empresa.

Por essa razão, ele precisa se manter abastecido, mas sem exageros.

O indicador Stock out, por exemplo, mostra quanto tempo determinado produto teve seu estoque zerado, colaborando para a organização do setor.

Outras ferramentas como giro de estoque, que indica quais itens estão em alta ou em baixa, e a taxa de retorno, que indica quantos produtos voltaram para o estoque após tentativas de venda, são muito úteis também.

Indicadores de desempenho no marketing

A propaganda é a alma do negócio, mas, para saber se as suas estratégias de marketing estão dando resultado, você precisa medir os resultados, certo?

Até porque, com isso, você tem propriedade para avaliar se o investimento precisa ser aumentado, diminuído ou redirecionado.

Sendo assim, alguns indicadores podem ser bem importantes, como, por exemplo, o Custo Por Clique (CPC).

Essa métrica, relacionada ao preço pago por clique em anúncio na internet, ajuda a calcular o valor gasto com posts patrocinados, por exemplo.

Para colocá-lo em prática, basta dividir o custo da mídia paga pelo número de acessos.

Indicadores de desempenho nas compras

O departamento de compras é cercado de responsabilidades.

Afinal, por lidar diretamente com fornecedores e coordenar os bens da empresa, essa área tem a incumbência de otimizar o uso do dinheiro.

Por isso, precisa se valer de métricas confiáveis para mensurar o seu desempenho.

Entre os indicadores mais usados estão o lead time e saving.

O primeiro calcula o tempo de aprovisionamento, ou seja, o período em que determinado material é solicitado até essa demanda ser, efetivamente, atendida.

Já o segundo mede, justamente, o ganho econômico que a organização teve com alguma aquisição específica.

Indicadores de desempenho no financeiro

A saúde financeira de uma empresa é o que determina os seus próximos passos.

Se tudo vai bem, há possibilidade de investimentos e crescimento.

Agora, se as contas estão no vermelho, é hora de cortar despesas e tentar aumentar as receitas.

Nesse sentido, alguns indicadores que já trouxemos neste artigo, como, por exemplo, lucratividade e rentabilidade são importantes.

Soma-se a eles também o nível de endividamento, que é a relação entre passivos (dívidas, empréstimos) e ativos (receitas, investimentos) obtidos no balanço patrimonial.

Indicadores de desempenho na gestão de contratos

Dependendo do porte da empresa, milhares de contratos são administrados.

O volume chega a assustar.

Mas, a boa notícia é que é possível negociar prazos, condições e gerenciar riscos desde que as métricas corretas sejam empregadas.

Dois indicadores importantes de serem observados são a satisfação dos clientes e o valor recorrente de contrato.

Este último, por sua vez, analisa os acordos firmados anteriormente e verifica se existe algum tipo de prejuízo por parcerias expiradas e/ou não renovadas, por exemplo.

Indicadores de desempenho na controladoria

Os indicadores para esta área possuem ligação direta com as finanças de uma empresa e, por isso, devem ser tratados, com muita atenção.

O fluxo de caixa, por exemplo, é um indicador de desempenho com impacto direto na controladoria, uma vez que registra todo e qualquer tipo de movimentação financeira em uma empresa.

Indicadores de desempenho na gestão de pessoas

Uma empresa é feita de pessoas, e elas representam as forças intelectual e braçal de qualquer organização.

Um setor de RH atento é aquele que sabe usar como ninguém indicadores de desempenho na sua gestão.

São exemplos de métricas importante dessa área: índice de turnover, taxa de satisfação dos colaboradores e o retorno sobre o investimento (ROI).

Este último, muito usado para calcular o retorno do investimento em treinamentos.

Indicadores de desempenho na manutenção industrial

Ainda que os colaboradores desempenhem funções primordiais dentro das organizações, eles precisam do suporte tecnológico também.

Para mensurar a produção industrial, é necessário avaliar o funcionamento das máquinas e entender de que maneira a manutenção pode atrapalhar o resultado final.

O indicador de ociosidade, por exemplo, mede quanto uma máquina fica sem produzir.

Já o Mean Time Between Failures (MTBF), ou Tempo Médio Entre Falhas, em bom português, calcula a razão entre número de horas trabalhadas em perfeito funcionamento pelo número de horas perdidas em manutenções.

Indicadores de desempenho na logística

Quando o setor de logística possui métricas confiáveis, um negócio diminui seus custos com transporte e estoque, aumenta a segurança e garante a felicidade do consumidor final.

Mas, para que isso aconteça, é preciso investir em indicador de desempenho.

O Perfect Order Rate (POR), por exemplo, monitora qualquer incidente durante a cadeia produtiva.

Por outro lado, o Tempo Médio de Entrega (TME) ajuda a dar prazos mais precisos para o seu cliente.

Indicadores de desempenho na gestão de projetos

Ao utilizar indicadores de desempenho na gestão de projetos, a empresa consegue tomar decisões mais assertivas e, assim, melhor a utilização de recursos dentro do prazo programado.

Por falar em prazo, uma métrica interessante é o desvio de prazo, que ajuda a calcular se o projeto está dentro do período previamente estipulado, ou ainda se está adiantado ou atrasado.

Como escolher indicadores de desempenho para sua empresa

Nem todas as métricas que abordamos até aqui podem fazer sentido para a sua empresa.

Mas, com certeza, alguma delas é passível de aplicação.

Para enxergar, de fato, os indicadores de desempenho que melhor se encaixam em sua organização, reflita sobre o objetivo do seu negócio.

A partir disso, faça uma análise do estágio em que a sua empresa se encontra. E, então, defina as metas mais urgentes que você espera atender.

Pronto. Com isso, você consegue ter clareza de quais indicadores serão úteis nesse sentido.

Como trabalhar com indicadores de desempenho

Você conhece aquela máxima de que menos é mais?

Essa sentença se aplica perfeitamente ao trabalho com indicadores de desempenho.

Ou seja, nada de querer usar uma dúzia de métricas. Pelo contrário.

Saiba priorizar. Escolha, realmente, as mais importantes e dê toda a atenção aos resultados obtidos a partir desse acompanhamento.

Seguindo essa lógica, você vai conseguir definir um bom plano de ações, uma vez que terá uma visão holística do negócio, e conseguirá identificar limitações que possam impedir a conquista dos objetivos traçados.

A gestão por indicadores de desempenho

Gestão organizacional não é arte, mas ciência.

E, como qualquer ciência, ela precisa de dados, números, estudos e comprovações a partir de informações relevantes.

Com indicadores de desempenho bem aplicados, utilizados de forma sistêmica e frequente, você será capaz de notar a diferença na administração do seu negócio.

As métricas, em conjunto com um planejamento estratégico bem feito, com certeza, apoiarão o processo de tomada de decisões, tornando-o mais ágil e assertivo.

indicadores_desempenho

Conclusão

Toda empresa que busca o sucesso precisa medir a sua performance, em qualquer que seja a área ou o processo.

Nesse sentido, fica fácil entender a importância dos indicadores de desempenho.

São eles que ajudam a dimensionar a qualidade da atuação.

E, mais do que isso, permitem avaliar se os objetivos estão sendo cumpridos.

Por essa razão, os KPIs são ferramentas aliadas de uma boa administração.

E, se você se preocupa com o futuro do seu negócio, deve usá-los, sobretudo, em combinação com outros mecanismos.

Mas, lembre-se: as métricas e outras metodologias de análise representam apenas uma parte do todo. Para uma boa gestão, é preciso aprimorar outros aspectos.

A educação continuada, por exemplo, é uma excelente alternativa para desenvolver competências necessárias.

A AIEC (Associação Internacional de Educação Continuada), única instituição online que tem o reconhecimento do MEC e a certificação ISO 9001, dispõe de cursos de especialização para quem pretende ampliar a capacidade gerencial.

Faça um tour pelo site e conheça as opções de formação!

E, então, gostou do nosso artigo sobre indicadores de desempenho? Caso tenha achado esse conteúdo relevante, compartilhe com seus amigos nas suas redes sociais e não se esqueça de deixar seu comentário no espaço abaixo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *