Startup: o que é, como funciona e como criar a sua

Uma empresa tradicional, certamente, você sabe como funciona. Mas e uma startup: o que é?

Ainda que não entenda exatamente esse modelo de negócio, já deve ter ouvido falar dele.

Afinal, é um tipo de empresa “da moda”, sobre a qual se fala bastante e na qual muita gente gostaria de trabalhar.

Mais precisamente, nada menos que 37% dos estudantes ouvidos por uma pesquisa do fundo de investimentos Canary confirmam essa intenção.

As startups são também o sonho de consumo de muitos daqueles com perfil empreendedor, que desejam ter o próprio negócio.

E não são poucos os que colocam em prática a ideia.

Só no território nacional, são quase 13 mil startups, conforme aponta levantamento da Associação Brasileira de Startups (Abstartups).

E estão por todos os lados.

Afinal, não existe um nicho de mercado específico em que não possam ser colocadas em prática, embora a tecnologia seja uma característica comum a todas elas.

Então, seja para trabalhar em uma ou criar a sua, é muito importante saber o que é uma startup, como ela funciona e as particularidades desse tipo de empreendimento.

É o que você confere neste artigo, que traz um guia completo sobre o tema.

Interessado no conteúdo? Então, fique conosco! E boa leitura!

startup

Startup: o que é e como funciona?

O termo startup começou a ser usado no Brasil ainda no século passado, durante a chamada bolha da internet, entre os anos de 1994 e 2000.

Por vezes empregado como sinônimo de um modelo de negócio inovador, e que pode render muito dinheiro, muitas pessoas ainda têm uma visão equivocada do que é uma startup.

Não é qualquer empresa nova e declaradamente moderna que pode ser considerada uma.

É bom frisar que startups não estão restritas ao mundo digital, muito menos têm relação exclusiva com o seu baixo custo de manutenção.

Uma startup é, sim, uma empresa que propõe algo inovador, que foge do lugar comum, ainda que não seja um produto ou serviço inédito, mas a forma como ele é oferecido.

No entanto, suas principais características são a de um empreendimento repetível e escalável em meio a um cenário de dúvidas e incertezas.

Ela é repetível porque precisa entregar o mesmo produto ou serviço diversas vezes e com a mesma qualidade.

E é escalável porque, para sobreviver, necessita estar sempre crescendo, com uma margem de lucro cada vez maior.

Já o cenário de incertezas se dá porque, por mais que se tenha uma ótima ideia de negócio, é sempre muito difícil prever se a empresa vai, de fato, dar certo.

Para você entender ainda mais o universo das startups, vale ficar por dentro de algumas terminologias próprias e relacionadas.

Então, vamos conhecer algumas delas.

O que é lean startup ou startup enxuta?

Essa é uma metodologia desenvolvida pelo empreendedor Eric Ries e descrita em sua obra “The lean startup”.

Para quem não está familiarizado com o termo, lean quer dizer, em uma tradução livre, enxuto.

Neste contexto, a nomenclatura é utilizada no sentido de evitar desperdícios.

Ou seja, projeta como uma empresa que está surgindo no mercado e tem um foco inovador pode prosperar eliminando gastos desnecessários (tempo, dinheiro, recursos), durante todas as etapas do processo produtivo.

O que é unicórnio startup?

O termo unicórnio startup foi cunhado pela investidora Aileen Lee e serve para designar aquelas startups que superaram o valor de mercado de US$ 1 bilhão.

No Brasil, a Nubank, a 99, a Loggi e a Gympass são alguns exemplos de empresas que atingiram esse patamar.

Unicórnio foi o nome escolhido por Lee porque, segundo seus estudos, apenas 0,07% das startups conseguem ultrapassar a marca de US$ 1 bilhão de avaliação de mercado.

Algo tão improvável quanto ver o animal mitológico que tem um chifre na testa.

O que é aceleração de startup?

Aceleração de startup é quando uma empresa tem o suporte de uma empresa aceleradora para o desenvolvimento do negócio.

É como se fosse uma espécie de patrocínio, por meio do qual o investidor, além de aplicar o seu capital, também oferece uma série de serviços, como consultorias e treinamentos.

Em troca, a aceleradora recebe uma participação nas ações da startup.

Além disso, o modelo de negócio que envolve startups e aceleradoras é baseado na geração de capital de risco.

Vale dizer, ainda, que muitas pessoas confundem aceleradora com incubadora.

Na verdade, elas são um pouco diferentes no que diz respeito à duração da parceria, aos projetos escolhidos e ao montante do investimento.

Principais características de uma startup

Falamos rapidamente sobre as características que diferenciam as startups de outros tipos de empresas.

Citamos a questão da escalabilidade, da repetição, da inovação e da incerteza. Agora, vamos elencar mais algumas.

Confira!

  • Enxutas e flexíveis: nada de desperdiçar dinheiro com o que não for necessário. É preciso focar no que realmente importa e estar aberto a pequenas adequações em seu produto ou serviço para melhor atender ao público
  • Pensar grande: mesmo que nasçam como pequenas empresas, as startups precisam investir no seu potencial e almejar um futuro promissor, conquistando outros mercados e aumentando o seu lucro
  • Sem medo da concorrência: acreditar na própria ideia é um diferencial das startups. Alguns empreendedores podem achar que o certo é procurar setores nos quais não haja muita concorrência para se estabelecer no mercado. No entanto, se já estão investindo dinheiro em determinado nicho, isso deve ser visto como uma oportunidade, e não como uma ameaça
  • Inovação: a característica que mais define uma startup é a inovação. É necessário trazer soluções personalizadas para problemas reais dos consumidores.
startup

Como criar uma startup: passo a passo

Agora que você já conhece as principais características de uma startup, o que acha de começar a idealizar a abertura da sua?

Não sabe como fazer isso? Não tem problema, a gente ajuda!

Confira as dicas!

Ideia inovadora

Tudo começa com uma grande e inovadora ideia.

Você precisa encontrar a sua oportunidade de mercado. Ou seja, deparar com um problema e definir a solução ideal e personalizada para ele.

Normalmente, a saída nem é tão complexa assim e desperta aquele sentimento nas pessoas: “Nossa, como nunca pensei nisso antes?”

A dica é ater-se a uma necessidade real da população e entregar algo de valor, que traga respostas para o seu público-alvo.

Desenvolvimento

Você não vai lançar uma solução no mercado sem antes testá-la, não é mesmo?

É preciso desenvolver muito bem a sua ideia, criar protótipos e fazer vários testes com os usuários para apurar todos os eventuais problemas que podem acontecer.

É o momento de errar para que, mais à frente, tudo possa ocorrer conforme o imaginado.

Validação

A consequência natural dos dois passos anteriores é a validação do seu produto ou serviço.

Depois de definir seu público e testar o seu protótipo, chegou a vez de ver se a sua solução, de fato, funciona.

Para isso, faça uma pesquisa de mercado, ouça os seus clientes e fique atento a todos os feedbacks que receber.

Investimento

Com um projeto validado, fica muito mais fácil ir em busca de parcerias.

É muito comum não ter todas as condições para tocar uma startup sozinho. E você pode precisar de investimentos externos.

Nesse caso, é chegado o momento de captar recursos.

Procure as aceleradoras, incubadoras, sócios e fundos que desejam comprar a sua ideia e fazer parte do seu projeto.

Prepare uma proposta de valor para apresentar, definindo de forma objetiva e atrativa qual é a sua ideia inovadora e o seu modelo de negócio para colocá-la em prática.

Desafios de gestão de startups

A gestão de uma startup é diferente daquela que ocorre em uma empresa tradicional, na grande maioria dos casos. Especialmente, no começo.

Como já citamos, trata-se de um terreno repleto de desafios e incertezas que vão extrair o máximo dos empreendedores.

Questões financeiras, societárias, produtivas, entre outras, acabam tornando elevadíssimo o nível de mortalidade desse modelo de negócio.

Segundo estudo da aceleradora Startup Farm, 74% das startups brasileiras fecham após cinco anos, enquanto 67% encerram suas atividades entre dois a cinco anos de funcionamento, e 18% em até dois anos de operação.

Outra pesquisa, esta realizada pela Gama Academy e divulgada por reportagem da Revista Exame, levantou as razões para o fechamento precoce de startups.

Em primeiro lugar, ficou a equipe, o que não significa erros dos colaboradores, mas uma falha do gestor na montagem do time – o qual, por vezes, começa na escolha dos sócios.

Glossário: termos relacionados às startups

Neste artigo, você já aprendeu alguns termos relacionados às startups, como lean startup, unicórnio startup e aceleração de startup.

Mas vale conhecer mais alguns vocábulos que aparecem, inclusive, nas etapas para iniciar o seu empreendimento.

Separamos mais dez expressões típicas que você ainda vai escutar muito dentro desse universo.

Confira!

Pitch

Também chamado de elevador pitch, é o resumo do seu negócio a ser apresentado a um possível investidor.

Como uma “conversa de elevador”, precisa ser objetivo e instigante, pois há pouquíssimo tempo para despertar a atenção.

Ainda assim, precisa conter todas as informações principais para convencer os interessados a patrocinar a sua ideia.

MVP

Vem da sigla em inglês Minimum Viable Product, que, na prática, refere-se àqueles produtos que são lançados no mercado ainda em versão de teste.

O objetivo é ter um feedback dos clientes para a produção do modelo final. É uma ótima técnica de validação.

Pivotar

Significa mudar a direção da empresa. Trocar o seu rumo.

O intuito dessa técnica é, normalmente, buscar novos consumidores ou uma área diferente de atuação, após observar no desenvolvimento ou validação que a solução inicialmente pensada tende a falhar.

Seed capital

É o investimento semente, aquele capital alocado bem no princípio do negócio.

Geralmente, são valores baixos, mas de retorno incerto.

Venture capital

É o famoso capital de risco, aqueles investimentos feitos em empresas de grande potencial.

Quem faz as aplicações, então, passa a ser sócio do negócio.

Outsourcing

Nada mais é do que a terceirização do trabalho, seja pelo motivo que for: economia ou falta de conhecimento especializado.

IPO

Sigla para Initial Public Offering, que é quando a startup (ou qualquer outra empresa) abre o seu capital e passa a ingressar na bolsa de valores, distribuindo suas ações.

Investidores anjo

Agentes privados que investem financeiramente em startups.

Podem ser pessoas física ou jurídicas.

O montante das aplicações não costuma ultrapassar os 10% de seus orçamentos.

Bootstrapping

É quando o desenvolvedor da startup não recorre a investidores externos, utilizando apenas seus próprios recursos para financiar o seu negócio.

Break even

Termo usado para definir que um negócio chegou ao ponto de equilíbrio.

Ou seja, parou de perder dinheiro, e os custos e lucros estão iguais em sua receita.

Maiores startups do mundo

Segundo a consultoria CB Insights, o clube das startups unicórnios conta atualmente com 360 membros. Juntas, essas empresas valem US$ 1,1 trilhão.

Separamos algumas delas, seus respectivos segmentos, país de origem e valor de mercado para que você possa conhecê-las melhor e, por que não, se inspirar nesse sucesso.

Bytedance

A companhia chinesa é uma startup de inteligência artificial especializada em conteúdos de aprendizado para máquinas (machine learning).

Considerada a mais valiosa do mundo, com um valor de mercado estimado em US$ 75 bilhões.

Didi Chuxing

É outra empresa que vem da China para ocupar o segundo lugar no ranking das maiores startups do mundo, com um valor de mercado de US$ 56 bilhões.

A Didi Chuxing atua no ramo dos transportes por aplicativos e é a principal concorrente da Uber.

Juul Labs

A empresa sediada nos Estados Unidos produz cigarros elétricos e fecha o pódio das maiores startups do mundo, com um valor de mercado de US$ 50 bilhões.

WeWork

Especializada em locação de espaços para coworking, essa empresa norte-americana, presente também no Brasil, é a quarta maior startup do mundo.

Tem um valor de mercado de US$ 47 bilhões.

Airbnb

Fechando o Top 5 está o Airbnb, startup norte-americana para organização de hospedagens.

A empresa tem um valor de mercado estimado em US$ 29 bilhões.

startup

Principais startups no Brasil

No Brasil, oito startups fazem parte do seleto grupo de unicórnios.

Vamos a elas?

Stone

A Stone Pagamentos é uma startup do ramo fintech, especializada no desenvolvimento de máquinas de cartão.

Seu valor estimado é de US$ 8,4 bilhões.

Nubank

Outra empresa da área das finanças, a Nubank é voltada para o desenvolvimento de cartões de crédito e contas digitais.

Possui valor de mercado estimado em US$ 4 bilhões.

Arco

Voltado para o ramo EdTech, a Arco Educação é um sistema de ensino que conta com um valor de mercado estimado em US$ 2,2 bilhões.

iFood

Principal aplicativo de entrega de alimentos do Brasil, o iFood tem um valor de mercado avaliado em US$ 2 bilhões.

Movile

A Movile é uma empresa de software e serviços especializada no desenvolvimento de aplicativos.

Conta com um valor de mercado de US$ 2 bilhões.

99

Recentemente, foi comprada pela chinesa Didi Chuxing. Até então, a 99 tinha o seu valor de mercado estimado em US$ 1 bilhão.

Gympass

A Gympass entrou no clube das startups unicórnios neste ano e é uma empresa do ramo HealthTech que fornece sistema de assinaturas de academias.

Possui valor de mercado pouco superior a US$ 1 bilhão.

Loggi

Também avaliada em US$ 1 bilhão, a Loggi é uma empresa de software e serviços especializada em motofrete por aplicativo.

Conclusão

Nesse artigo, você descobriu tudo sobre startup: o que é e como funciona esse modelo de negócio.

Você conferiu as suas principais características, sua linguagem própria, os seus desafios e até um passo a passo para você abrir a própria empresa.

Como vimos, conhecimento é uma peça-chave para o sucesso de uma ideia inovadora.

Então, tudo pode começar na sua formação enquanto administrador de empresas.

Se você está em busca de ainda mais conhecimento, que tal se matricular na única faculdade de ensino a distância no Brasil com certificado internacional ISO 9001?

Na Associação Internacional de Educação Continuada – AIEC, você conta com todo o suporte que precisa para ir mais longe.

O nosso curso de bacharelado em Administração oferece a base que você precisa para montar e gerir com sucesso a sua startup.

E aí, gostou do nosso artigo? Então deixe um comentário abaixo

E aproveite para compartilhar com seus amigos, nas suas redes sociais. Eles também podem se interessar pelo tema.

1 thought on “Startup: o que é, como funciona e como criar a sua”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *