Tipos de liderança: as 12 formas de ser um líder

Tipos de liderança existem aos montes. Inclusive, em uma mesma empresa.

Porque não é apenas quem tem o cargo de chefe que pode se mostrar um líder.

Ter essa consciência é especialmente importante se você almeja ocupar um cargo de hierarquia superior.

Quando se desenvolve as competências necessárias para isso, é possível chegar ao posto, conduzir equipes e a própria empresa ao sucesso, além de servir de inspiração.

Além de funcionar como um espelho, bons gestores conseguem extrair o que há de melhor em cada colaborador, fazendo com que ele melhore sua performance e atinja os objetivos traçados pela organização.

E vale dizer que, apesar da inegável importância, há sempre a necessidade de se aperfeiçoar determinados aspectos.

Na pesquisa Carreira dos Sonhos 2019, realizada pelo Grupo Cia de Talentos, por exemplo, foi constatada a necessidade de estabelecer relações mais sinceras entre os diferentes níveis hierárquicos.

O público jovem considera que apenas em 25% das vezes há coerência entre o discurso e as práticas das lideranças. Esse número é ainda menor (16%) quando ouvidos os profissionais da média gestão.

Ou seja, tipos de liderança à parte, a função tem os seus próprios desafios

Entender quais são eles e ter a humildade para encará-los e superá-los é a diferença de um bom líder.

E ele pode ser você, como veremos a partir de agora.

Então, não deixe de acompanhar este artigo até o final. Siga em frente e boa leitura!

lideranca

O que são tipos de liderança?

Cada líder possui uma característica principal que se destaca em seu perfil.

Alguns podem se impor mais pela sua presença, falar em voz alta e comandar por um poder centralizador.

Outros, por sua vez, podem fazer mais o tipo que prefere compartilhar responsabilidades e ouvir mais os seus colaboradores.

Isso não faz um estilo de liderança melhor do que o outro. É apenas diferente.

Mas é importante saber que existem vários perfis de gestores – e você pode encontrá-los em diferentes fases da sua carreira.

Ao sair de uma empresa e arranjar um novo emprego, por exemplo, talvez encontre líderes de posturas e maneiras de agir distintas dos anteriores.

Tudo é um aprendizado. Ou uma oportunidade de aprender.

E são essas experiências que ajudam a moldar o líder que você vai ser quando a sua vez chegar.

12 tipos de lideranças nas organizações

Para que você possa conhecer esses diferentes tipos de lideranças dentro das organizações, separamos 12 dos perfis mais comuns.

Ao avançar sobre cada um deles, fica mais fácil identificar o melhor jeito de se comunicar e se comportar de uma maneira geral no ambiente de trabalho.

Confira agora os estilos de líderes mais conhecidos no mundo dos negócios.

1. Liderança situacional

Existem duas definições para esse tipo de liderança.

A primeira diz respeito ao caráter excepcional do cargo. Ou seja, por uma situação específica, algum colaborador é colocado na posição de líder – normalmente, sem uma preparação para tal.

A segunda se refere àquele líder que consegue administrar diferentes situações.

Ou seja, é o gestor que mostra jogo de cintura, que não se sente desconfortável em momento algum.

2. Liderança autocrática

É o tipo de líder que não gosta muito de compartilhar seus “poderes”.

Ele prefere tomar as rédeas sozinho, concentrando a grande maioria das decisões em suas mãos.

Esse é um modelo que está cada vez mais ultrapassado.

Nos dias de hoje, os colaboradores costumam ter mais voz, participando ativamente dos processos criativos e decisórios das organizações.

Ainda assim, empresas mais tradicionais ainda podem optar por lideranças mais autocráticas para delegar tarefas aos funcionários.

3. Liderança democrática

Ao contrário do exemplo anterior, a liderança democrática valoriza e incentiva a pluralidade de ideias.

Dessa forma, acredita que consegue manter a motivação dos colaboradores, bem como encontrar soluções mais rápidas e assertivas.

Um democrata, dificilmente, vai tomar qualquer decisão sem o consentimento da maioria.

Na prática, suas medidas sempre vão priorizar a coletividade.

Além disso, outra característica marcante nesse perfil é isonomia no tratamento.

Ou seja, todo e qualquer funcionário, independentemente do cargo, vai ser respeitado da mesma forma.

4. Liderança liberal

A liderança liberal, como o próprio nome já diz, é ainda mais flexível que a democrática.

O líder aqui, na verdade, é visto como igual em uma estrutura organizacional horizontal.

A figura do gestor é quase como a de um consultor, que entra em ação somente quando é solicitado ou algo sai do controle.

O principal objetivo desse tipo de líder é fazer com que os próprios funcionários possam assumir as suas responsabilidades e atingir a autogestão.

5. Liderança transformacional

É aquele tipo de liderança que busca transformar uma realidade. Às vezes, no entanto, essa mudança nem é tão radical assim.

A resolução de um conflito aqui, a aplicação de uma dinâmica motivacional ali. Tudo depende da necessidade momentânea da organização.

É verdade, porém, que os líderes transformacionais não costumam temer qualquer tipo de desafio. Na verdade, eles se sentem inspirados com isso.

E por falar em inspiração, outra característica comum a esses gestores é justamente cativar os demais, fazendo com que cada um dê um pouco mais de si em prol da coletividade.

6. Liderança coaching

Os resultados são consequência do desenvolvimento pessoal de cada colaborador.

Esse é o lema desse tipo de liderança, que segue exatamente os princípios da metodologia de coaching.

Mais do que trabalhar os pontos positivos e de melhoria dos funcionários, o líder coach vai focar em habilidades como o autoconhecimento e a inteligência emocional para que os profissionais consigam encontrar dentro de si respostas para o aumento da sua produtividade.

Além disso, quando essas duas competências comportamentais estão bem desenvolvidas, a pessoa tem mais assertividade na tomada de decisão.

7. Liderança carismática

É aquele tipo de líder que cativa a todos com o seu bom humor e sua capacidade de resolver problemas.

Lideranças carismáticas conseguem criar uma identificação mais rápida com os colaboradores e, por consequência, os resultados também são notados com maior agilidade.

Como característica, os demais funcionários começam a se inspirar no exemplo do gestor e a copiar o seu jeito positivo de ser.

Assim, pelo menos em um primeiro momento, a motivação cresce e a produtividade também.

O grande problema é quando esse carisma começa a desaparecer e as ações não corresponderem ao discurso.

Dessa forma, a liderança pode se perder com a mesma velocidade com a qual foi implementada.

8. Liderança técnica

É um tipo de liderança comum ao mundo dos negócios. Corresponde àquela figura que domina todos os processos dentro da empresa.

Sua ascendência sobre os demais se dá pelo seu conhecimento superior, em alguns casos pelo seu tempo maior de casa, mas sobretudo porque ele sabe exatamente o que está fazendo.

Para que esse tipo de líder não gere uma acomodação na equipe, ele precisa compartilhar seus saberes e incentivar o surgimento de novas lideranças.

Caso contrário, fica muito confortável para todo mundo.

Uma pessoa sabe tudo e os demais só abaixam a cabeça e seguem as ordens sem sequer questionar.

9. Liderança servidora

O principal objetivo da liderança servidora é garantir o bem-estar dos colaboradores. Nesse caso, é como se fosse um membro do setor de Recursos Humanos (RH) exercendo o papel de líder.

No entanto, se engana quem pensa que essa figura é submissa aos funcionários, realizando todo o tipo de vontade deles. Nada disso.

Esses gestores têm a empatia bem desenvolvida, pois, muitas vezes, precisam se colocar no lugar do outro para entender as suas reais necessidades e ver as situações por outros prismas.

É uma liderança mais silenciosa, sem grandes alardes e anseio por reconhecimento público.

Suas ações são mais pontuais e de impacto individual extremamente positivo.

10. Liderança motivadora

São verdadeiros líderes de torcida, que não se cansam de incentivar seus “atletas” o tempo todo, especialmente, em momentos de maiores dificuldades.

Eles conseguem como poucos estimular o campo emocional de cada colaborador e, assim, extrair o máximo deles. São mestres em encontrar o incentivo perfeito para o momento certo.

Se o que falta para a sua empresa é trabalho em equipe, sem dúvidas, esse perfil é um dos mais indicados.

Isso porque, além de trabalhar muito bem o lado individual de cada um, os motivadores também conseguem unir pessoas e conscientizá-las a lutar pelo mesmo objetivo.

Afinal, em um ambiente corporativo – assim como na vida -, ninguém vai a lugar algum sozinho.

11. Liderança paternalista

A liderança paternalista é aquela que trata a equipe de trabalho como se fosse a sua família.

Da mesma forma que ela pode funcionar muito bem, pois impede que problemas pessoais interfiram no ambiente profissional, tende a revelar um perfil perigoso, justamente por diminuir os limites entre essas duas esferas.

Além disso, a longo prazo, um líder paternalista pode ter muitas dificuldades na hora de pôr em prática a sua autoridade.

Dificuldade essa que os liderados enfrentam ao seguir ou contestar determinadas ordens.

Isso porque o vínculo criado entre as partes pode atrapalhar na passagem de um feedback negativo, por exemplo, entre outras situações dentro da rotina produtiva.

Por isso, todo o cuidado é pouco na hora de aproximar relações profissionais das pessoais.

12. Liderança visionária

É um dos tipos de liderança mais desejados no mercado, pois, muitas vezes, consegue transformar dificuldades e momentos de crise em oportunidades.

Líderes visionários têm por característica enxergar mais longe que os outros e prever determinados cenários.

Isso acontece graças à sua desenvolvida visão sistêmica, que consegue analisar inúmeras variáveis ao mesmo tempo sem perder a objetividade.

Outra habilidade presente nesses gestores é a criatividade. Eles conseguem fazer muito mesmo com poucos recursos.

São visionários também na hora de antever uma futura liderança nascendo.

Por isso, desde cedo, vão incentivando o amadurecimento e a tomada de decisão de seus futuros substitutos.

lideranca

Qual é a liderança ideal?

Com tantos tipos de liderança existentes, você pode estar se perguntando se existe algum modelo ideal.

A resposta é não.

Na verdade, tudo depende do contexto em que se está envolvido e, principalmente, com o público com que se está lidando.

Ou seja, dado perfil pode ser mais eficaz com um determinado grupo de colaboradores e não entregar tantos resultados positivos assim com outro.

Agora, há um fator que é inerente ao tipo de liderança adotado: sempre, independentemente da situação, prefira a sinceridade.

Somente é possível construir boas relações de trabalho com transparência e confiança mútua.

Como o tipo de liderança impacta nos resultados?

O tipo de liderança impacta nos resultados. E isso pode se dar de forma positiva ou negativa.

Quando se acerta na forma como lidera equipes, por exemplo, o gestor promove motivação e produtividade, aproximando a empresa de seus objetivos.

Isso porque ele vai conseguir extrair o máximo de cada funcionário, fazendo com que encontrem os seus próprios pontos de motivação.

Uma liderança positiva também traz benefícios para toda a cadeia produtiva e não apenas para os profissionais em si.

Com os colaboradores batendo suas metas, a empresa melhora a sua lucratividade e pode passar a ter um planejamento estratégico mais arrojado para os próximos períodos.

Não seria preciso destacar, mas não custa: um líder que é liberal demais quando a equipe está perdida ou que não confia no time quando ele carece de reconhecimento não terá resposta positiva.

Nos dois casos, o resultado esperado é justamente o oposto: queda em desempenho, em motivação e em produtividade.

Como ser um líder melhor?

Tipos de liderança à parte, é sempre possível buscar ser um líder melhor, assim como diariamente procuramos ser pessoas melhores.

Para isso, no entanto, é necessário estarmos em permanente evolução e desenvolvimento.

Procure sempre dar e receber feedbacks, pois são ótimas maneiras de avaliar o seu trabalho e de como os outros estão respondendo a ele.

E lembre-se de que não é porque você é uma liderança que significa que seja melhor do que alguém de um cargo inferior.

Um bom líder trata a todos com igualdade e isonomia.

Do CEO da empresa ao estagiário recém-contratado, cada um tem a sua parcela de contribuição e merece respeito.

Para ser um líder ainda melhor, siga investindo em conhecimento e no seu desenvolvimento, seja de competências técnicas ou comportamentais.

Esse é parte do recado final que daremos a seguir.

lideranca

Conclusão

Para se tornar um líder melhor, também é necessário investir em capacitação.

Nesse sentido, que tal aliar a praticidade da faculdade à distância sem abrir mão da qualidade?

A Associação Internacional de Educação Continuada – AIEC é a única instituição do país com ensino EaD e certificação internacional ISO 9001.

São diversas opções de cursos que oportunizam a você a chance de se tornar um profissional mais completo e realizado.

No curso de Formação de Líderes, por exemplo, você vai ter acesso a uma série de conteúdos teóricos e práticos, que vão transformá-lo em um grande gestor de pessoas.

Aprenda a quebrar as barreiras criativas, a motivar a sua equipe e a conquistar resultados incríveis em até seis meses.

O que você está esperando? Acesse agora mesmo o nosso site, conheça nossos cursos e comece a construir uma carreira de sucesso no nicho que desejar. E se gostou do nosso artigo sobre tipos de liderança, compartilhe com seus amigos nas redes sociais. E não esqueça de deixar seu comentário sobre o que acabou de ler no espaço abaixo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *